Inuyashiki – Primeiras Impressões

3

O primeiro episódio da adaptação para série anime do manga Inuyashiki de Hiroya Oku (autor de Gantz) já estreou e aqui estão as minhas primeiras impressões.

Esta é uma boa altura subscreverem o nosso canal de youtube.

A animação foi entregue ao estúdio MAPPA (Terror in Resonance, Rage of Bahamut Genesis) e a direção é de Shuhei Yabuta (diretor 3D de Iron Man, Highschool of the Dead, Attack on Titan).

Ichiro Inuyashiki está com pouca sorte. Embora com apenas 58 anos de idade, a sua aparência envelhecida faz muitas vezes com que seja visto como um velho patético pelo mundo e é constantemente ignorado e desrespeitado pela sua família, apesar de fazer tudo para apoiá-los. Para além disso tudo, o seu médico revelou que ele tem pouco tempo de vida neste mundo. Mas quando parecia que as coisas não poderiam piorar, uma luz ofuscante no céu noturno atinge a terra no local onde Ichiro está. Ele mais tarde acorda incólume, mas rapidamente se apercebe que há algo… diferente em si mesmo.

Este primeiro episódio serviu essencialmente para apresentar o protagonista, Ichiro Inuyashiki, que apesar dos seus 58 anos aparente ter bem mais. O episódio começa por apresentar a sua família e a maneira como eles o ignoram e serve essencialmente para mostrar a fragilidade do nosso protagonista que é ainda mais acentuada quando lhe é dito por um médico que ele apenas tem 3 meses de vida.

Rapidamente o público vai simpatizar com o Ichiro que através de um estranha fenómeno (aliens?) parece ter o seu corpo substituído por algo mecânico. Ele começa a aperceber-se de que algo está de errado com o seu corpo e o episódio termina com ele a realizar que salvou uma vida, algo que certamente lhe dará um novo propósito na vida.

No que toca ao episódio vemos que um jovem estava também presente no fenómeno que atingiu Ichiro Inuyashiki, mas porque será que ele estava lá naquele preciso momento? O segundo episódio muito provavelmente vai revelar mais pormenores sobre o jovem.

Graficamente o episódio esteve aceitável e mantém muito o estilo de Gantz, facilmente poderíamos dizer que o autor é o mesmo. Só espero que o anime retrate também o ambiente mais adulto que o autor de Gantz gosta de embutir nas suas obras, para já aparentemente parece não se ter afastado muito desse tom, mas só com mais episódios poderemos ter a certeza.

A banda sonora também cumpriu o seu dever e gostei particularmente do tema de abertura.

E vocês estão a acompanhar Inuyashiki? O que acharam?

COMPARTILHAR