Rainbow Six Siege, lançado em 1 de dezembro de 2015, é um fps da Ubisoft que com muitos problemas no lançamento consegue hoje atingir números que alguns diriam ser impossível e para outros é um jogo que veio tão facilmente como foi não criando qualquer impacto, mas para quem apoiou o jogo desde o inicio é uma alegria ver o jogo chegar onde se encontra, um fps que marca o quotidiano dos hardcore gamers.

Embora a Ubisoft tenha-se envolvido bastante no marketing pré-lançamento, alguns erros e por muitos a escassez de conteúdo no início fez com quem o jogo tivesse o lançamento crítico, mas sendo persistente principalmente quando há uma elevada quantia de dinheiro envolvido no projeto, foram compensados pela sua persistência anunciando que o “tactial shooter” passou 20 milhões de jogadores e que 2.3 milhões joga todos os dias. Para algum contexto, estes tipos de números normalmente são reservados pra “blockbusters” como Destiny ou Overwatch, dois os quais atingiram 30 milhões de jogadores registados.

Sendo assim, como é que o R6 conseguiu? Como é que um jogo com um lançamento crítico conseguiu sobreviver em um espaço com tanta competição como Counter-Strike: Global Offensive, Call Of Duty, entre alguns outros “pesos pesados”?

Elevada quantidade de atualizações

Blood Orchid, a ultima expansão para Rainbow Six foi lançada a 29 de Agosto, marcando o sexto grande update, sétimo se incluirmos as melhorias de conectividade no início e correção de bugs e glitches, estes são um elevado número de expansões mesmo para os MMO mais ambiciosos e principalmente quando estamos a falar de um shooter competitivo que não é assim tao popular. Envolvido com estas expansões são cerca de 30 patches com diferentes tamanhos e nível de complexidade, e talvez o mais impressionante de tudo é que todo conteúdo é absolutamente grátis. Devo nessa sequência acrescentar que muitas das “reviews” do jogo no lançamento não fazem justiça alguma ao que o jogo é hoje em comparação ao seu lançamento em 2015.

A quantidade de updates com novo conteúdo não só mantém o número de jogadores que já esta envolvido no jogo como serve como algo “fresco e novo” para jogadores novos ou ate mesmo os que retornam. Para aqueles que jogaram as Betas e rapidamente desapareceram há uma grande quantidade de mecânicas novas envolvendo novas formas de abordar cada situação com os operadores diferentes, tal como novos equipamentos. O conteúdo novo trouxe operadores de diversas partes do mundo como Médio oriente, Japão, Canada e com mapas bastante distintos.

Rainbow Six é um jogo que se tem tornado cada vez mais atraente com o passar do tempo, mas também continua a baixar no preço e se o objetivo é conseguir uma quantidade elevada de jogadores essa é uma excelente combinação. E todos sabemos que uma grande comunidade apenas atrai mais pessoas tornando-se um ciclo que faz o numero de jogadores cresça e tenha-se sempre alguém com quem jogar.

Jogabilidade com destaque

Mesmo antes da quantidade elevada de updates, Rainbow Six oferecia aos fãs de shooters uma experiencia que não é encontrada em lado algum e embora tenha algumas semelhanças com o CS: GO e outros tactical shooters a assimetria de ataque e defesa, ambientes destrutivos e grande variação de gadgets contribuem para uma experiencia única e brutal sendo um jogo com um passo bastante lento e exploração metódica de área para área e construindo momentos caóticos e de alivio.

Rainbow Six oferece o tipo de tensão e claustrofobia que nenhum outro jogo oferece, colocando os jogadores em ambientes apertados e com pouca informação de por onde o adversário poderá atacar como Player Unknown’s Battlegrounds também supera no mesmo aspeto, a tensão de esperar que o adversário ou “presa” se aproxime para atacar com elevado controle no loadout que se leva e no tipo de abordagem (elevada enfase em trabalho de equipa). Mas tal como o Battlegrounds, estas caças de gato e rato podem resolver em confrontos explosivos, violentos que testam as capacidades de reação e calma.

Não apenas é lento e violento de se jogar, como também é emocionante de assistir enquanto apoias os colegas de equipa, criando assim momentos de grande adrenalina principalmente quando se é o ultimo da equipa e se sai vitorioso com chances mínimas, nenhum outro jogo consegue conter histórias inacreditáveis.

Jogabilidade e continuidade

Toda a comunidade tem uma praga de pessoas que só servem para atormentar, mas essa é a realidade de viver num mundo online e o R6 não perdoa caso não estejas numa equipa bem estabelecida. Equipas que não comunicam ou que sejam constituídas por jogadores em “solo” são facilmente dominadas por equipas bem disciplinadas e em constante contacto, planeando em conjunto e fornecendo continuamente informações de localização e disposição do inimigo.

Para alem do fantástico gameplay, R6 oferece outras formas de colar a malta viciada no jogo com novos operadores para comprar, acessórios para as armas desbloqueáveis, loot boxes com skins e cosméticos de tempo limitado e principalmente o modo Ranked, em que os melhores lutam pelo melhor rank.

Um jogo completo que continua a evoluir

Desde o início que Rainbow Six Siege tem um jogo bem construído, bastante imersivo e Ubisoft rapidamente reconheceu continuando a fornecer e dar suporte ao jogo com novas maneiras de se jogar com a adição de novos operadores e tentando resolver os problemas que vão surgindo. Tudo isto contribui para um rápido crescimento da comunidade de um jogo que os desenvolvedores parecem genuinamente empenhados em continuar a dar suporte e atualizar.

Com isto, Rainbow Six Siege é jogado por mais de 2.3 milhões de pessoas todos os dias e embora como qualquer outro jogo tenha aspetos a melhorar não deixa de ser uma experiência fenomenal e única.

   

COMPARTILHAR