80% das estudantes japonesas identificam-se como “Otaku”

80% das estudantes japonesas identificam-se como "Otaku"

Numa votação promovida pela app Rakuma a 1230 estudantes japonesas com idades entre os 15 e os 18 anos, cerca de 83,5% afirmou identificar-se como “otaku”.

Além disso, a grande maioria tem uma impressão positiva de “otaku”. 13,5% acreditam que devem ser valorizados, 67,9% acreditam que “é uma coisa boa que os otakus tenham algo de que gostem e que sejam apaixonados”, 14,6% responderam que não tiveram uma impressão particularmente má, 3,2% acreditam que os otakus são minoria por ter interesses especiais, e apenas 0,8% acreditam que o otaku deve ser desprezado.

Deve-se notar, no entanto, que das 1028 entrevistadas que se identificaram como otaku, apenas 13,9% se identificam como otaku de “anime” ou “seiyuu”. 74,1% identificam-se como otaku de idols ou artistas musicais, com a maioria a ser fã de artistas japoneses contratados pela Johnny & Associates (Arashi, KAT-TUN, etc.) ou K-Pop. Os seiyuu foram a segunda opção mais popular, com os jogos para smartphones e consolas em 2,3%, e a moda e Youtubers com 1% cada. 6% das entrevistadas escolheram a opção “outros”.

Os resultados desta pesquisa particular parecem indicar que, pelo menos entre a geração mais jovem, a palavra “otaku” assumiu um significado amplo, muito parecido com a palavra inglesa “geek”. E não há problema em ser um otaku se a maioria das pessoas tem algo que são propensos a descobrir.