Animador fala sobre os problemas de animação de So I’m a Spider, So What?

"E eu não gostaria de pensar que as críticas negativas continuarão a ponto de um deles tirar a própria vida"

Animador fala sobre os problemas de animação de So I’m a Spider, So What?

A série anime Kumo desu ga, Nani ka? (So I’m a Spider, So What?) foi alvo de muitas críticas devido à animação dos seus últimos episódios sendo que problemas de produção levaram mesmo ao adiamento do seu último episódio, e Naoya Fukushi,assistente de animação CG veio publicamente no seu twitter falar sobre as críticas que têm recebido.

Fukushi afirmou:

Tenho lido muitos posts vis no Twitter de pessoas que nada sabem sobre a produção, e não estão cientes de que muito do que eles chamam de “animação ruim”, que durou até aos episódios mais recentes, teve que ser corrigida desde então, o que acabou por consumir o staff da Millepensee que iria trabalhar no próximo episódio. O lugar está praticamente inundado de desespero.

Ele continuou:

Eu não me importo com o que foi exibido no final, o que foi exibido foi exibido. Seja qual for o motivo, não temos escolha a não ser continuar a produzir a série até ao fim, mas eu só queria que vocês soubessem que os meus colegas estão a trabalhar muito por causa de tudo isso. E eu não gostaria de pensar que as críticas negativas continuarão a ponto de um deles tirar a própria vida.

A animação é do estúdio (Cop Craft), a direção é de Shin Itagaki (Teekyū, Berserk 2016, Cop Craft), a história é de Yūichirō Momose (Infinite Dendrogram, My Sister, My Writer) soba  supervisão do criador da novel, e Kii Tanaka (Hitori Bocchi no Marumaru Seikatsu, Hinomaru Sumo) é responsável pelo design de personagens.

A história desenrola-se num mundo onde o herói e o rei demónio estão presos numa disputa contínua. A sua grande magia passa para outro mundo e acaba por fazer explodir uma sala de aula, matando os alunos. Os estudantes são então reencarnados num mundo de fantasia. A protagonista, que tem a posição mais baixa da classe, é reencarnada como uma aranha monstruosa. Mas ela aceita esse destino e adapta-se rapidamente à sua nova vida e situação. A história segue a protagonista enquanto ela sobrevive neste novo mundo.

Kumo desu ga, Nani ka? (So I’m a Spider, So What?) começou a ser publicado no “Shōsetsuka ni Narō” em maio de 2015. A novel ficou em 2º lugar no Takarajimasha’s Kono Light Novel ga Sugoi! (This Light Novel Is Amazing!) de 2018 e em 3º em 2017.

Uma adaptação para mangá por Asahiro Kakashi começou a ser publicada na Young Ace Up.

Subscreve
Notify of
guest

11 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Admmi
Admmi
1 , Julho , 2021 15:49

Tipo assim, eu sei q algumas pessoas exageram quando criticam a animação(aqueles q adoram dizer aos animadores para se matarem), mas criticas ainda devem existir.

🍦Pico Trap Delícia🍦
🍦Pico Trap Delícia🍦
1 , Julho , 2021 16:10

Vixi, não sabia que o caso era tão tenso.🍦

fundashi666
fundashi666
1 , Julho , 2021 17:41

Muito triste isso 😔

Shiba
Shiba
1 , Julho , 2021 16:32

O gerenciamento desse studio deve ser péssimo. Toda produção dele é ruim. De Berserk seguindo por Cop Craft agora Kumo. E todos por coincidência tem o mesmo diretor…

Ronie Peter
Ronie Peter
Reply to  Shiba
2 , Julho , 2021 6:29

Cop Craft foi uma merda mesmo. Mas esse Itagaki ele é um animador. O cara um animador talentoso virou um diretor de merda? E ainda gerenciando mal o estúdio? Enfim. Eu espero que os jovens animadores fujam do estúdio. Não adianta viver debaixo de uma gerência de merda, e ficar reclamando, eles deveriam reagir pelo cronograma de merda que têm, e pelo pagamento microscópico.

Art
Art
1 , Julho , 2021 15:49

Essa “crítica” estava fadada a acontecer, e como eu disse em um post sobre kumo, eles não estavam sendo econômicos na produção e sim extremamente limitados, esse foi um projeto ambicioso demais para um estúdio pequeno e uma equipe sem contatos, agora é torcer para que esses animadores não se deixem abalar por tudo o que esse pessoal diz e seguir em frente.

Elivelton Silva
Elivelton Silva
1 , Julho , 2021 15:18

É triste ver cada vez mais casos de problemas de produção, exploração de staff, etc… Por isso que eu falo, Kyoto Animation é o único estúdio que realmente deve ser ELOGIADO quando o assunto é gestão.

Ψυκιησ 『Deus Da Censura』
Ψυκιησ 『Deus Da Censura』
2 , Julho , 2021 7:24

Coitado dessa glr q ainda continua em projetos q envolvam esse diretor horrível.

Pedro
Pedro
2 , Julho , 2021 3:25

Tenso!

Carlos Sales
Carlos Sales
2 , Julho , 2021 2:02

Problemas de produção chamado milliphense! bola pra frente e torcer que o estúdio não consiga estragar outra obra, como sempre esse estúdio e conhecido por ter “problemas de produção” só que Beserker foi o mais conhecido.

Ronie Peter
Ronie Peter
2 , Julho , 2021 6:25

Quando forem criticar uma animação, critiquem os produtores do estúdio, ou os produtores da série, porque são eles quem seguram o chicote que vai nas costas dos animadores. Um bom exemplo é o Bones… o que vou dar de exemplo aqui não tem a ver com exploração, mas com problemas causados por produtores ao estúdio: o Bones tentou fazer um original recentemente, de competições de Skate estilo shounen, e não conseguiu terminar bem sua série, teve vários problemas, e teve de pausar.

O Bones tem vários estúdios, mesmo assim, a Toho empurra filmes atrás de filmes de My Hero Academia. O diretor e os animadores foram muito criticados pelos fãs, porque disseram que a animação estava ruim. O diretor foi surrado no Twitter sem piedade. Mas muita gente não sabe que a força de trabalho, ou seja, os animadores bons, com potencial, com talento, e que trabalham mesmo no estúdio (são funcionários fixos) foram todos realocados para produzir os filmes. Isso acontece, porque muitos animadores que poderiam trabalhar nos projetos do estúdio estão em outros projetos, por outros estúdios.

Com o advento da Netflix vários estúdios pegaram projetos, e muitos deles estão utilizando os novos animadores, e até animadores estrangeiros para trabalhar. Muitos dos quais têm bons contatos com eles. É muito trabalho pra pouca mão de obra. O Bones está literalmente sacrificando algumas temporadas de My Hero pra terminar os filmes, porque a produtora Toho quer tirar o máximo de dinheiro que puder da franquia, cujo mangá parece estar chegando ao fim. O Bones e o diretor não têm culpa, mas se continuar assim, o Bones vai ter de lançar um My Hero Academia Brotherhood, pra tentar apagar as temporadas mal animadas da série.