Criador de Naruto revela a dificuldade que teve para terminar o arco Pain

Criador de Naruto revela a dificuldade que teve para terminar o arco Pain

O arco do Assalto de Pain em Naruto é uma das partes mais memoráveis do mangá onde vemos Naruto regressar para defender Konoha de Pain.

Mas o criador da série, , teve dificuldade em escrever um final convincente para o arco do Assalto de Pain, e numa entrevista revelou como a sua dificuldade afetou o próprio arco.

Ele afirmou:

Sasuke teve a sua família morta, então ele tem a vingança no seu coração. Mas Naruto não teve essa experiência. Não há nada que alguém que não esteja na mesma posição possa dizer que seja convincente. As coisas que Naruto disse não pareciam verdade a Sasuke. Mas, mais tarde, Naruto perdeu Jiraya, uma figura paternal para ele, ele compreendeu a posição de Sasuke pela primeira vez. A partir dai, o que faria Naruto…? Ele teve de experienciar o que o ódio é pela primeira vez.

Eu meio que sabia que tinha entrado num lugar difícil, e o meu editor disse-me que eu não deveria aprofundar-me muito nisso.

Mas, eu questionava-me, se eu apenas criei uma história sobre ele indo atrás e batendo no seu adversário odiado, o que as crianças pensariam sobre isso? Eu queria fazer isto certo. Mas eu não conseguia chegar a uma resposta, e não conseguia dormir. Mesmo quando eu conseguia dormir, eu acordava subitamente todo suado. Era esgotante.

Não era um problema que pudesse ser facilmente resolvido. Porque eu estava a sofrer, é natural que os personagens também sofram. No final, Naruto superou e decidiu perdoar o seu oponente. Então, Sasuke é um personagem que não consegue perdoar, e Naruto é um que consegue. Assim que ficou decidido que os personagens são assim, a história deve mover-se nessa direção. Mesmo que saibamos que vai ser doloroso ir nessa direção, como um escritor não podemos fazer tudo o que queremos. Se tentarmos forçar as coisas, os leitores vão saber. Após o final do arco de Pain eu pensei “Agora posso dormir”.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.