Criadora de Black Butler fala sobre homossexualidade nos animes e mangas

Criadora de Black Butler fala sobre homossexualidade nos animes e mangas

Os fãs discutem há muito a verdadeira natureza dos sentimentos de Sebastian por Ciel em (). Algumas pessoas questionam se ele pode estar apaixonado pelo seu mestre ou se as suas emoções de demónio são algo ainda mais complexo. Embora ela não mencionasse especificamente o seu próprio manga , a mangaka esta segunda-feira falou um pouco sobre a representação do amor homossexual nas obras anime e manga. Ela afirmou:

Mesmo que sejam histórias que tenham um romance homossexual (não apenas aquelas com amor sexual), o que é interessante continua a ser interessante, então qual é o problema? É estranho como os casais masculinos são imediatamente rotulados como “para fujoshi” e também é estranho como as pessoas os negam. Eu acho que alguns negadores afirmam que o romance não é o ponto principal da história, mas há tantas histórias maravilhosas sobre romance do mesmo sexo…

também falou sobre o seu passado onde escreveu várias histórias Yaoi.

No passado, eu escrevi trabalhos cujo tema era Yaoi, e fui esmagada pela enorme dificuldade. Independentemente de ser do sexo oposto ou do mesmo sexo, acho que trabalhos que têm como tema principal o romance são coisas incrivelmente enérgicas. Para mim, o grau de dificuldade é maior na escrita de romance do que no desenho de batalhas de zombies ou tanques.

O mais recente anime de  () foi  (Black Butler: Book of the Atlantic), um filme que estreou nos cinemas nipónicos dia 21 de Janeiro de 2017.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.