Crítico de cinema japonês prevê o impacto da Netflix no Anime

No vídeo em cima que publiquei no início do mês falei um pouco sobre o impacto que a poderá ter no mundo anime tal como o conhecemos (esta é uma boa altura para subscreverem o nosso canal de youtube).

Recentemente o crítico de cinema e argumentista, Tomohiro Machiyama, revelou numa entrevista que acredita que a  pode potencialmente mudar a maneira como o anime é produzido.

Machiyama afirmou:

É incrível, mas nenhum dinheiro está a ser investido em anime. Mesmo o diretor de In This Corner of the World estava a fazê-lo ao ponto de passar fome. Ele estava a fazer o filme durante cinco anos sem dinheiro com a sua esposa…

O Japão esmagou e faz pouco dos seus criadores anime há muito tempo até agora, vai ter grandes retaliações da Netflix.

Ele acredita que a habilidade da em dar aos criadores um orçamento elevado, liberdade criativa e lançamentos globais simultâneos dos seus originais podem ser grandes mudanças positivas.

Existe agora uma grande mudança de paradigma na indústria do entretenimento. Até agora, as pessoas que fazem filmes e anime no Japão sofreram vidas de pobreza. De repente apareceram as pessoas com dez ou vinte vezes o orçamento, e está a tornar-se um mundo onde dizem: “Está correto fazê-lo, não importa quanto dinheiro gaste”.

Machiyama nota ainda que em média as séries live-action da recebem cinco vezes o orçamento de um filme japonês apenas para o primeiro episódio. No entanto, tenham em mente que isso não significa que a mesma proporção será dada às produções de anime.

Ele acredita igualmente que a pressão sobre os comités e estúdios japoneses pode escalar para um “guerra total”. Ele sente que algumas pessoas podem ver o envolvimento da como uma “invasão militar americana”.

Ele chega mesmo a dar o exemplo do Festival de cinema de Cannes que recentemente anunciou que vai banir os filmes produzidos pela pois fazem reduzir a exibição de cinema francês no evento. Ele diz que este é um exemplo de um país a “evitar a invasão americana”.

O crítico termina a sua entrevista ao afirmar que, embora o anime seja um meio maravilhoso visto em todo o mundo, o seu desenvolvimento tem sido atrofiado porque não houve investimentos significativos.

Subscreve
Notify of
guest

25 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Ero KaZuya
Ero KaZuya
13 , Julho , 2019 3:02

Bora ver no que vai dar?

Date
Date
13 , Julho , 2019 3:03

Gostei muito do anime de Sidonia e o filme de Blame, se é para investir ótimo, os estúdios tem q se adaptar aos novos tempos, cresçam e prosperem com as novas oportunidades ou morram como tantos outros q já se foram ao longo do tempo. Uma coisa é o mercado japonês de animes outra é o internacional, podem lucrar muito se as empresas estrangeiras de Streaming levarem seus títulos para fora e fizerem parceria na produção de outros.
FALANDO SÉRIO DA PANCADA DE ANIMES DE SAI A CADA TEMPORADA QUANTOS SAEM NO EXTERIOR OFICIALMENTE?!
As vezes tem títulos que a galera adora pra caramba no ocidente, mas como n fez sucesso no japão e n vendeu dvd/bd abandonam o projeto e fica só uma temporada, é só olhar as enquetes de top de animes no japão e em outros países (tipo Overlord no top 5 do ocidente e kantai collection 1 disparado no japão kkkkkk – é só um exemplo).

toygame lan
toygame lan
13 , Julho , 2019 3:03

“estava a fazê-lo ao ponto de passar fome. Ele estava a fazer o filme durante cinco anos sem dinheiro com a sua esposa” caralho,que absurdo isso,mas a culpa é dos estudios que não querem fazer os animes uma coisa internacional e focar só no publico japones que com a politica do filho unico tem cada vez menos crianças e marginaliza os adultos que assistem anime.Netflix vai ser a luz no final do tunel e os caras agora vem com essa de invsão militar americana

Robert Leone
Robert Leone
Reply to  toygame lan
13 , Julho , 2019 4:01

Não confunda a China com o Japão, apenas a China possui essa política de filho único que o maior desastre cultural que aquele país sofreu.

Charles
13 , Julho , 2019 3:03

Também acho que os japoneses vão querer se afastar pra manterem fechado pra eles. Já foi assim durante muito tempo, tanto que o anime só se popularizou graças a pirataria. Vamos torcer pro lado ganancioso deles falar mais alto, e deixarem animes serem algo mundialmente conhecido, podendo ser patrocinado e produzido com a ajuda dos estrangeiros (desde que continuem sendo bons, e não se tornem totalmente animações americanas).

toygame lan
toygame lan
Reply to  Charles
13 , Julho , 2019 4:01

eles são retrogados e não vão deixar.O que deve acontecer é muitos autores fugirem do japão e ir trabalhar na netflix e produzir coisas originais

/B/ - Ghost
/B/ - Ghost
13 , Julho , 2019 3:03

Como eu disse no outro post:
“A única revolução que eu quero é parar o domínio que os animes harém/’self insert protagonist’ estão tendo ultimamente…”

Mas como o @disqus_jPzDhksAsa:disqus apontou, talvez isso possa incentivar as empresas japonesas a investirem mais em animes, este pra mim seria o melhor resultado, os animes teriam mais reconhecimento, mas também não precisariam depender da Netflix… or something like this.

Por outro lado, outros dois comentários apontaram a possibilidade de animes voltados ao publico ocidental, eu não vou dizer que “não pode isso” ou coisas do tipo, se quiserem fazer isso, façam, mas sendo bem sincero, essa não é uma ideia que eu, particularmente, aprecio…

Rafaela Rezende
Rafaela Rezende
13 , Julho , 2019 3:03

Acho que pode ajudar sim os animadores e aumentar animes pro gosto ocidental.

Gente, animes são voltados pra o público japa e seu lucro vem de vendas de BD e DVD. A Netflix oferece serviço de streaming e além disso está em diversos países do mundo. Não vai ser animes mais voltados para um tipo de público, vai pegar a gente do ocidente também.

Lembro que o anime Yuri on Ice anunciou que não autorizaria sua exportação de DVDs para fora da ásia porque “o publico ocidental naum compreende a obra”. Eu fiquei besta, esse povo naum quer dinheiro naum? XD

Para mim, essas empresas de animação estão tão felizes explorando seus empregados que ao perceber uma “invasão americana” vão ter que melhorar o salário deles. No fundo, eles naum querem melhorar muito. Por isso ficam com essa de recusar vender DvDs fora dos EUA e deixar animes exclusivos de streamings pouco amplas (Ballroom e Yokoso é exlusivo da Amazon T_T).

Minhas esperanças pequenas de ver Lost Canvas aumentaram 0,3% com essa notícia. XD

toygame lan
toygame lan
Reply to  Rafaela Rezende
13 , Julho , 2019 4:01

Yuri on Ice fez um baita sucesso mundo a fora e muita gente copiou os passos kkkkkkkkkkkkkkk

Marcio Hoglhammer Moreira
Marcio Hoglhammer Moreira
13 , Julho , 2019 3:03

Bem a parte legal, é que se usarem estúdios japoneses, mais trabalhadores serão empregados e talvez venham a receber uma remuneração melhor, nós sabemos que as condições desses trabalhadores são pessímas ( eu mesmo olhando p.a.u. a p.a.u, devo ganhar até melhor ) . Acho que a industria de animação/entreterimento japonesa TEM que buscar outros mercados para se manter de pé. Se não o fizer ,ai vai para o saco.

Daicon IV
Daicon IV
13 , Julho , 2019 3:03

Netflix vai cukar os animes

toygame lan
toygame lan
Reply to  Daicon IV
13 , Julho , 2019 4:01

traduz isso aew kkkk

/B/ - Ghost
/B/ - Ghost
Reply to  Daicon IV
13 , Julho , 2019 4:01

“cukar”?

Anónimo
Anónimo
13 , Julho , 2019 3:03

Se depender do Japonês a Netflix não vai revolucionar nada

toygame lan
toygame lan
Reply to  Anónimo
13 , Julho , 2019 4:01

duvido,os autores são escravos e olhe o que está escrito ali “Japão sofreram vidas de pobreza”.tu acha mesmo que esse povo não quer grana

ton
ton
Reply to  Anónimo
13 , Julho , 2019 4:01

pode nao revolucionar, mas terá algumas obras mais voltada pro ocidente com certeza. Talvez alguns diretores do ocidente dirigindo obras por lá.

Richard X
Richard X
13 , Julho , 2019 3:03

Será que vai revolucionar o mercado animado japonês? Resta esperar.

toygame lan
toygame lan
Reply to  Richard X
13 , Julho , 2019 4:01

vai sim,eles já mudaram o de cinema e series

David Barbosa
David Barbosa
13 , Julho , 2019 3:03

A Netflix também pode ser considerada um exemplo pra outras empresas tomarem a frente também.
Vamos acompanhar pra ver o que acontece.

Crucis
Crucis
Reply to  David Barbosa
13 , Julho , 2019 4:01

Só espero que nessas supostas futuras criações , não sigam o exemplo do Dragon Ball Super sobre a evoluçao das personagens sem qualquer sentido, da mesma maneira que os novos filmes do Star Wars desiludiram-me pela mesma razão , espero mesmo que essa futura “liberdade criativa” não siga esse rumo .

ladghelson
ladghelson
13 , Julho , 2019 3:03

Muita sacanagem

Esta com medo nvadia safada?
Esta com medo nvadia safada?
13 , Julho , 2019 3:03

Pessoal do Japão estavam dando migalhas para quem faz animes e chega uma empresa oferecendo caminhões de dinheiro e são chamados de “invasão militar americana”.

Ahh vão a merd4.

Otavio Sabino
Otavio Sabino
Reply to  Esta com medo nvadia safada?
13 , Julho , 2019 4:01

o melhor de tudo e que, agora que tem um concorrente seria mas certo disser , que agr tem uma empresa interessada, ele começem a da mas valor pro seus criadores tanto em orçamento quanto em outras coisa , de toda forma a netflix entrando ou não no negocio ja e um avanço produtivo.

toygame lan
toygame lan
Reply to  Esta com medo nvadia safada?
13 , Julho , 2019 4:01

cara isso é protecionismo pois sabem que isso vai acabar com muita gente

Yuri
Yuri
Reply to  Esta com medo nvadia safada?
13 , Julho , 2019 4:01

Quem fez isso não foram os franceses?