No Japão o anime sempre foi utilizado para fazer aumentar as vendas do mangá (geralmente o material de origem) e no ocidente as produtoras estão finalmente a compreender o seu poder para vender videojogos, que o diga a CD Projekt RED que viu o seu jogo Cyberpunk 2077 ganhar uma nova vida após a estreia da série anime Cyberpunk: Edgerunners, aliás, o efeito foi tal que o jogo conseguiu a proeza de ultrapassar o pico de jogadores registados em The Witcher 3, uns impressionantes 136 mil jogadores em simultâneo, o anterior recorde era de 103 mil.

A série anime Cyberpunk: Edgerunners é animada pelo estúdio Trigger, a direção é de Hiroyuki Imaishi (Gurren Lagann, Kill la Kill), o diretor assistente é Masahiko Otsuka (PROMARE, Gurren Lagann), o diretor criativo é Hiromi Wakabayashi (Kill la Kill) e o design de personagens é de Yoh Yoshinari (BNA: Brand New Animal, Little Witch Academia) e de Yuto Kaneko (Little Witch Academia). A música é de Akira Yamaoka (Silent Hill).

Estúdio Trigger defendeu a Loli de Cyberpunk: Edgerunners

CD Projekt RED descreve assim a série anime.

Cyberpunk: Edgerunners conta uma história independente de 10 episódios sobre um rapaz de rua a tentar sobreviver numa cidade do futuro obcecada por tecnologia e modificação corporal. Tendo tudo a perder, ele escolhe permanecer vivo, tornando-se um edgerunner, um fora da lei mercenário, também conhecido como cyberpunk.

Subscreve
Notify of
guest

1 Comentário
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
ZoldyckPD
ZoldyckP
27 , Setembro , 2022 0:48

Quem diria que uma animação teria tanto impacto. A CD Projekt deveria era dar uma grana extra pra Trigger.