Escritor de Great Pretender explica a diferença entre escrever para um anime e para um live-action

"Isso fez-me entender, num nível visceral, quantas pessoas ao redor do mundo foram salvas por anime"

Imagem promocional do anime Great Pretender
Imagem promocional do anime Great Pretender

A série anime original Great Pretender pelo Wit Studio (Attack on Titan / Vinland Saga) estreou em junho na Netflix Japão chegando a 8 de julho de 2020 no bloco +Ultra da Fuji TV.

A história é escrita por Ryota Kosawa, que é conhecido por escrever a história de vários filmes e série live-action populares (The Confidence Man, Legal High, Aibou), sendo que esta foi a primeira vez que ele escreveu uma história para um anime. Ele foi entrevistado pela Newtype sobre como foi esta sua primeira experiência a trabalhar numa série anime.

Ele disse que foi abordado pelo presidente do Wit Studio, George Wada, após a transmissão de Legal High. Ele estava a pensar trabalhar num anime há um tempo porque o meio tem fãs apaixonados por todo o mundo. Quando ele finalmente tomou a decisão formal de trabalhar em Great Pretender, ele decidiu que queria fazer um anime que alguém que só assiste anime casualmente também pudesse gostar.

Geralmente, ele era deixado por conta própria para escrever os scripts. Quando terminava, ele encontrava-se com o diretor Hiro Kaburagi e reviam o seu trabalho. Algo que ele achou surpreendente ao trabalhar com anime foi que ele tinha muito tempo para escrever e completar a história, em contraste com as séries live-action, onde ele teria que se controlar para cumprir os prazos de transmissão. Além disso, ele estava acostumado a escrever histórias enquanto imaginava os atores, e os atores ajudavam a definir a personalidade dos seus personagens, mas quando se trata de um anime, era mais difícil entender quem eram os seus personagens. Só mais tarde, quando os viu animados, ficou impressionado com os detalhes e o senso de realidade aumentado na atuação do personagem. Até ele ver a animação, ele estava sempre preocupado com a sua escrita e se ela estava em pé de igualdade.

Outra coisa que ele apontou sobre a produção anime foi o alto nível de paixão pela animação que ele podia sentir em todos que trabalhavam nela. Embora os sets de produção live-action também estejam cheios de pessoas muito apaixonadas, também têm muitas pessoas que vão e vêm porque têm diferentes vocações. Algumas pessoas estão na TV porque são celebridades num campo diferente, outras conseguiram um emprego na agência de TV e foram designadas para o set de produção, e assim por diante.

Kosawa concluiu a entrevista recontando a sua experiência na Anime Expo em Los Angeles no ano passado. Ele viu pessoas a conhecer o designer de personagens anime Yoshiyuki Sadamoto e a explodir em lágrimas. “Isso fez-me entender, num nível visceral, quantas pessoas ao redor do mundo foram salvas por anime”. A experiência colocou-o a pensar em como ele poderia alcançar uma audiência global de maneira semelhante através do seu trabalho live-action.

Com animação pelo Wit Studio (Attack on Titan / Vinland Saga) a direção de Great Pretender é de Hiro Kaburagi (Hozuki’s Coolheadedness, My Little Monster, 91 Days), o argumento é de Ryota Kosawa (live-action de Parasyte, Always: Sunset on Third Street), o design de personagens é de Yoshiyuki Sadamoto (Evangelion, FLCL), a música é de Yutaka Yamada (Tokyo Ghoul, Vinland Saga) e a produção é de Maiko Okada.

A série terá como tema a “fraude de crédito” e será um “drama feliz e cómico entre vigaristas famosos do mundo”. No site oficial podemos ler:

Makoto Edamura é supostamente o maior vigarista do Japão. Juntamente com o seu parceiro Kudo, eles tentam enganar um francês em Asakusa, mas inesperadamente são enganados. O francês, quem eles tentaram enganar, acaba por ser Laurent Thierry, um “homem de confiança” de nível muito mais alto, no controle das máfias. Edamura ainda está para descobrir que destino o espera, depois de se envolver nos empregos sujos do francês…!