Governo japonês solicita opinião pública para melhorar subcontratação anime

O Ministério da Economia, Comércio e Indústria apresentou uma proposta de diretrizes que visam melhorar as condições de trabalho na indústria anime ao Ministério de Assuntos Internos e Comunicações a 27 de abril e está agora a pedir a opinião do publico até 31 de maio.

As diretrizes abordam os termos do contrato entre empresas envolvidas no trabalho de subcontratação e sugerem as melhores práticas. As principais sugestões nas diretrizes incluem:

  • Adicionar um ponto no contrato que o comité de produção é responsável por organizar o cronograma
  • Adicionar punições tangíveis por não cumprir os termos do contrato
  • Fornecer exemplos de contratos que seguem as melhores práticas sob várias circunstâncias.

O político Tarō Yamada, atual líder do “Partido para Proteger a Liberdade de Expressão”, vem fazendo campanha ultimamente para melhorar as condições de trabalho na indústria anime. A 22 de maio, ele dedicou um episódio do seu livestream semanal onde discute questões políticas aos últimos resultados da pesquisa JaniCA e os problemas do setor.

Na segunda-feira, Yamada escreveu um tweet pedindo ao público que enviasse as suas opiniões sobre as diretrizes, afirmando:

A indústria de anime tem apenas cerca de 5 mil pessoas e não tem poder político suficiente por conta própria. Mas há ainda mais pessoas que amam anime. As vozes de acordo ou desacordo sozinhas não vão mudar a política. Com números do nosso lado, podemos mudar as diretrizes e a lei.