Grupo ativista cristão conservador quer que a Disney cancele a série animada The Owl House

The Owl House é "mais um passo perigoso da escuridão"

Grupo ativista cristão conservador quer que a Disney cancele a série animada The Owl House

O grupo ativista cristão conservador One Million Moms protestou junto do Disney Channel sobre a série animada The Owl House.

O grupo apelida a série infantil de “demoníaca” e está a exigir que a Disney cancele imediatamente a série que o grupo afirma estar “a mais um passo perigoso da escuridão”.

Atualmente, a petição do grupo que faz esta exigência tem perto de 16 mil assinaturas, dizendo à Disney que “não concorda com a natureza demoníaca da The Owl House nem com o tema da bruxaria”.

The Owl House estreou no Disney Channel em janeiro e segue a história de Luz Noceda, uma adolescente que acidentalmente tropeça num portal para outro mundo – as “Boiling Isles” – em vez de ir para o destino pretendido, o Reality Check Camp. Nas ilhas, Luz faz amizade com a bruxa rebelde Eda e apesar de não ter habilidades mágicas, Luz está determinada a tornar-se uma bruxa servindo como aprendiz de Eda. A série foi renovada para uma segunda temporada em novembro de 2019, bem antes da sua estreia.

Imagem promocional de The Owl House
Imagem promocional de The Owl House

Embora a descrição da história seja interessante com até alguns clichés que já vimos em alguns animes, a interpretação que o One Million Moms faz da série é bem diferente:

Em The Owl House, a Disney apresenta às crianças um mundo de demónios, bruxas e feitiçaria, enquanto inundam as suas mentes jovens com visões de mundo seculares que refletem a cultura atual. A série suaviza o inferno e os perigos do reino demoníaco. Até os trailers e comerciais incluem esse conteúdo que dificulta às famílias que assistem ao Disney Channel evitarem completamente esse conteúdo maléfico.

A campanha também observa alguns dos outros programas relacionados com o “mal” da Disney, como Maleficent e Star vs. The Forces of Evil, e cita a Christian Broadcasting Network (CBN) como também crítica The Owl House por tentar “retratar” bruxaria como uma ferramenta positiva para combater o mal”.

Está longe de esta ser a primeira vez que o One Million Moms teve problemas com uma propriedade da Disney. Em 2015, o grupo, que é uma divisão do grupo cristão evangélico sem fins lucrativos American Family Association, teve como alvo The Muppets, indo atrás da comédia da ABC pelo que descreveu como “piadas sexualmente carregadas” e mais recentemente, o grupo tentou iniciar um boicote contra Toy Story 4. O grupo contestou os supostos tons LGBTQ+ do filme, embora o boicote não tenha funcionado, considerando que o filme não foi apenas bem-sucedido nas bilheteiras, como até ganhou um Oscar.