Grupo preso por vender produtos não oficiais de Kimetsu no Yaiba

A Polícia da Prefeitura de Aichi deteve no passado dia 28 de julho a presidente de uma empresa da cidade de Yokohama e quatro outras pessoas sob suspeita de violar a Lei de Prevenção da Concorrência Desleal por vender itens não oficiais relacionados com Kimetsu no Yaiba (Demon Slayer).

A polícia está a investigar agora a distribuição dos itens, que foram usados ​​como prémios em locais de jogos em todo o Japão e que já renderam mais de 1,6 bilhões de ienes. Entre as quatro pessoas detidas estão Yuki Saito, 52, presidente da Red Spice, uma empresa de brinquedos e utensílios domésticos com sede em Yokohama, e o seu marido, Xiaobin Wu, de 56 anos.

De acordo com a polícia, os quatro são suspeitos de violar a Lei de Prevenção da Concorrência Desleal ao vender itens diversos com desenhos e letras que lembram personagens do popular mangá Kimetsu no Yaiba. Os consumíveis incluem padrões de “tabuleiro de xadrez” com quadrados verdes e pretos semelhantes ao haori do personagem principal, bem como ternos e bolsas com personagens. As quatro pessoas ganharam cerca de 1,67 bilhões de ienes em ano e meio de atividade até abril.

FONTENHK
Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.