Grupo preso por vender produtos não oficiais de Kimetsu no Yaiba

A Polícia da Prefeitura de Aichi deteve no passado dia 28 de julho a presidente de uma empresa da cidade de Yokohama e quatro outras pessoas sob suspeita de violar a Lei de Prevenção da Concorrência Desleal por vender itens não oficiais relacionados com Kimetsu no Yaiba (Demon Slayer).

A polícia está a investigar agora a distribuição dos itens, que foram usados ​​como prémios em locais de jogos em todo o Japão e que já renderam mais de 1,6 bilhões de ienes. Entre as quatro pessoas detidas estão Yuki Saito, 52, presidente da Red Spice, uma empresa de brinquedos e utensílios domésticos com sede em Yokohama, e o seu marido, Xiaobin Wu, de 56 anos.

De acordo com a polícia, os quatro são suspeitos de violar a Lei de Prevenção da Concorrência Desleal ao vender itens diversos com desenhos e letras que lembram personagens do popular mangá Kimetsu no Yaiba. Os consumíveis incluem padrões de “tabuleiro de xadrez” com quadrados verdes e pretos semelhantes ao haori do personagem principal, bem como ternos e bolsas com personagens. As quatro pessoas ganharam cerca de 1,67 bilhões de ienes em ano e meio de atividade até abril.

Subscreve
Notify of
guest

3 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Dougfulll
Dougfulll
29 , Julho , 2021 21:56

Esses caras tem q vir pro Brasil kkkkkkk

Erika
Erika
29 , Julho , 2021 21:57

Misericórdia 😱😱😱😱😱😳😳😳😳😳

Samuel Silva
Samuel Silva
29 , Julho , 2021 22:44

Já não se pode ganhar a vida de forma ilegal sem que a polícia apareça e estrague tudo.