Jujutsu Kaisen no meio da tensão entre Japão e Coreia do Sul

Autor de Jujutsu Kaisen acusado de apoiar o imperialismo japonês

Mei_Mei_using_Bird_Strike

Qualquer pretexto serve para incendiar as já voláteis relações entre o Japão e a Coreia do Sul e é agora a adaptação para série anime do mangá Jujutsu Kaisen de Gege Akutami que está a servir de arma de arremesso dos coreanos contra os japoneses.

O problema nas redes sociais, nomeadamente twitter, está relacionado com o ataque da personagem Mei Mei, que se chama Bird Strike com o seu kanji a ser escrito da mesma forma que kamikaze.

Kamikaze era o nome dado aos soldados japoneses suicidas na 2ª Guerra Mundial, o que muitos desconhecem é que alguns coreanos também foram durante a guerra forçados a juntar-se aos kamikaze e a sacrificar-se.

Acontece que muitos fãs na Coreia do Sul ofenderam-se com o nome da técnica e começaram a mostrar o seu desagrado online. Uma hashtag começou a ser tendência no Twitter, referindo-se a Akutami como um apoiador do imperialismo japonês. Kamikaze também se tornou um assunto popular nas redes sociais coreanas.

As relações entre a Coreia do Sul e o Japão são ténues até aos dias de hoje. As nações estão em desacordo desde que o Japão ocupou à força a Coreia, e muitos na Coreia do Sul guardam rancor, pois afirmam que o Japão nunca admitiu totalmente os crimes que cometeu naquela época. Mais recentemente, a Suprema Corte de Seul decidiu que é devida compensação às vítimas da ocupação, mas as autoridades japonesas não concordam com a decisão pois já anteriormente chegaram a acordo sobre as compensações e os dois países assinaram um tratado no passado sobre o assunto.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.