Komi Can’t Communicate: Episódio 6 – Habemos episódio de praia, digo piscina

Komi Can’t Communicate: Episódio 6 – Habemos episódio de praia,  digo piscina

Artigo por Jonh Vini. Podem enviar os vossos artigos aqui.

Aparentemente acabou a ideias da produção, afinal de contas começar novamente com a introdução do episódio dois mostra que esse episódio foi econômico, entretanto parecia que estava vendo o mangá, afinal de contas parece tivemos uma cópia e cola dos painéis do mangá, só que uma boa adaptação, tanto que pareceu que o episódio passou correndo, assim quando eu li o mangá que foi adaptado.

Foi show.
Foi show.

O primeiro segmento do episódio começa já com a cessão de: como sua waifu ficaria com uma roupinha bonita, claro que introdução com piadinhas que só funciona se você saber Japonês, ou pegar uma fansub boa já que são trocadalhos do carilho e o suporte de legendas da Netflix é bem precária por anime, sim eu ainda estou assistindo na plataforma vermelha e chegamos no episódio da Yamai e bem, revendo a série por lá é visível a necessidade de um sistema de legendas novo apenas para obra, afinal de contas os trocadilhos não funcionam traduzindo direto do idioma original.

A Deusa gosta de um trocadilho.
A Deusa gosta de um trocadilho.

Voltando a historinha das roupas, nada de especial nela, pois como disse é apenas todos saíram para curtir a tarde, apenas Najimi quis fazer aquela competição, igualzinho com o mangá, entretanto essa “cópia” foi bem-feita que ficou até que superior, como se a história fosse complexa o bastante para isso(leia com ironia), mas vocês lembram que normalmente eu falo que a staff conseguiu captar o clima do mangá e transpôs para a animação, então isso ocorreu aqui, claro que diferente dos últimos episódios já que esse episódio foi mais econômico, entretanto ele não impediu a criatividade da staff em entregar algo interessante.

Cara, isso foi espetacular
Cara, isso foi espetacular

Indo por momento trívia, que dessa vez será compacto já que não pesquisei sobre as dubladoras da Arai Kamiko(新井 嘉美子/あらい  かみこ) e da Karisu Masa(雁巣 真姫/かリす まさ), apesar que a Arai é dublada por Nagae Rika(Olivia de Asobi Asobase) e a Karisu é dublada por Itou Shizuka(Himejima Akeno de High School DXD, Kujou Sakurako de Sakurako-san no Ashimoto ni wa Shitai ga Umatte Iru, Irina Jelavic de Assassination Classroom, Katori Mato de Amanchu!!, Morishima Haruka de  Amagami SS, Michelle Kelvin Davis de Terra Formars, Luviagelita Edelfelt de Fate e Gil de Idaten) e sim eu tive de pesquisar Kanji por Kanji para achar apenas para a piada da garota que lava o cabelo, bem no pique dos trocadilhos do início do episódio, e Mulher carismática, Gorimi(檎林美/ごりみ) é meio óbvio, afinal de contas é a gorila bonita e não achei a dubladora.

Capa do capítulo(incolor)
Capa do capítulo(incolor)

Mas as situações que elas foram apresentadas, tanto no salão de beleza quanto na biblioteca, demostrou meio a frase “título” da obra, que a Komi possui desejos em ser aquela colegial normal, mas todos em sua volta percebe o problema dela e interagem de acordo com o desejo dela, inclusive nós que torcemos por ela e acaba caindo naquele meme desde que saiu o anime que “todos entendermos ela”, mas o segmento dela pensando em como agir na cama é tão real e tão entendível que nem rir naquela parte, apenas no segmento da biblioteca onde retornamos ao ponto da busca da Komi em ter uma vida normal.

A diversão da Deusa.
A diversão da Deusa.

Basicamente era isso que eu tinha para falar do episódio do anime da Nossa Imaculada Senhorita/Rapariga, aqui é Jonh Vini e o foi minha review desta série, estou à espera dos vossos Feedbacks do episódio e da review para melhorar minha escrita para vocês, não se afobem pois arrependimento mata, vamos discutir pacificamente, sem puxar palavras de baixo calão já que como podem ver eu não desferir nenhuma contra vocês, fora que é saudável porque enriquece a vida e até mais.

Look para arrebatar o/a cruch
Look para arrebatar o/a cruch

 

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.