Mãe e filho presos no Japão por vender artigos Pokémon falsificados

A Delegacia de Ikegami do Departamento de Polícia Metropolitana de Tóquio anunciou que prendeu um trabalhador de escritório de 23 anos de Kyoto e a sua mãe, uma trabalhadora a tempo parcial de 49 anos, por estes desde o outono passado terem vindo a importar tapetes de cartas Pokémon falsificados da China e os terem revendido online no Japão.

Podem ver em cima um vídeo com a apreensão da polícia.

Mãe e filho dividiam a mão de obra para a operação, com o filho encarregado de comprar os produtos falsificados e a mãe encarregada de os enviar para os clientes no Japão. Eles pagaram cerca de 700 ienes (6,60 dólares) por cada tapete e revenderam-nos por cerca de 3.000 ienes cada (28 dólares).

A dupla conseguiu ganhar cerca de dois milhões de ienes (18.870 dólares) em menos de um ano com este esquema. O envolvimento da Delegacia de Ikegami, localizada em Ota-ku, o mesmo bairro onde está localizado o Aeroporto de Haneda, pode indicar que a intercetação de um carregamento proveniente da China foi o que levou à investigação que resultou na identificação deste esquema.

Os dois admitiram as acusações, com o filho a explicar a sua motivação, “Eu fiz para ganhar dinheiro” e a mãe a afirmar “Eu fiz porque queria que o meu filho ganhasse dinheiro”.