Melhores Momentos de Gintama — TOP 5 Staff

Gintama é o famoso anime que em questão de episódios, te leva do cômico as lágrimas. Confira o TOP 5 da Staff dos Melhores Momentos da série!

Momentos individuais e opiniões extremamente únicas não conseguem talvez definir em seu âmbito geral o quão complexo pode ser uma lista com as suas melhores cenas de uma obra que você mais gosta de acompanhar depois de um bom tempo na indústria. Gintama desde o seu surgimento no mundo dos animes tem me surpreendido e foi a razão inicial por ter conseguido me fisgar não somente para acompanhar os seus lançamentos nas televisões japonesas como também me gerou um gosto maior por consumir a mídia de mangás pelo quão diferente ele conseguia ser dos seus comparsas de publicação, a forma como o meio era criticado, sua maneira inteligente de fazer piadas com o momento e não com figuras, religiões, sexualidade — Quem diria que no mundo dos animes e mangás nós teríamos enfim uma representação desse que vos escreve, uma personagem Queer? Obrigado inclusive, Hideaki Sorachi, por criar o/a Kyuubei.

Depois de muito tempo desde a sua última publicação, decidi retornar com mais uma postagem focando naqueles que eu considero como sendo os meus cinco melhores momentos já escritos pelo nosso Sensei nessa obra que ao mesmo tempo desenvolve excelentes piadas, fazendo pessoas chorarem de tanto rir, desenvolve momentos dramáticos que te deixam com a garganta seca de momentos em momentos e, principalmente com os seus arcos atuais, fazendo lágrimas cair de nossos olhos ao vermos que determinados personagens que amamos… nunca mais voltarão. Lembrando sempre que esses TOP 5 indivíduas dizem respeito único e exclusivamente as opiniões daqueles que o escreveu, distribuindo e espalhando seus gostos para que na sessão de comentários, todos nós possamos discutir de maneira saudável se concordarmos e, claro, compartilharmos nossos outros momentos incríveis que essa obra teve a nos oferecer ao longo dos seus anos de publicação e transmissão. E sem enrolar mais, vamos diretamente para os momentos, shall we? Uoooh! (Eikou Kano)

Eu sinto que raramente nós nos deparamos com um momento onde palavras não são o suficiente para serem colocadas em uma cena e fazer personagens narrarem momentos emocionantes e empolgantes onde eles jogam sentimentos uns para os outros elaboradamente com uma música dramática no fundo, brincando com a famosa narrativa onde o desespero sentimental daquelas figuras irão nos desfazer por dentro e iremos se sentir simpatizados pelo que eles estão lutando. Essa cena, faz tudo ao contrário. Temos dois personagens inicialmente distantes um do outro – apesar de Shinpachi, irmão de Otae, trabalhar junto de Gintoki, nós não temos uma junção entre esses dois personagens até um futuro arco que ainda aconteceria e não no sentido romântico, mas sim ideológico. Eles estão juntos porém de alguma maneira, pela forma como eles conversam e a falta de naturalidade na maneira como eles agem um com o outro, mostram como os dois estão frustrados pela situação que está se passando e nenhum deles quer se manter quieto porém o orgulho deles falam mais alto.

O que me faz gostar tanto desse momento, é a falta de diálogos, a inclusão de uma música e um momento silencioso que conta apenas com quatro palavras e um seguimento lento conduzido de maneira singela. “Mulher deselegante” são as palavras que Gintoki diz ao conseguir enganar Otae para que ela não o visse se retirar do quarto onde ele iria atrás de seus companheiros e dos planos envolvendo a Benizakura, e através da Janela de uma das hospedagens da rua, Otae o observa caminhar com a roupa que ela dobrou junto de seu guarda-chuva de frente a porta e apenas diz: “Homem Idiota”. É talvez um daqueles raros momentos que eu sempre defendo nos animes onde: “Menos sempre dirá mais”. E a música, Banjiya Blues cantada pelo Kamagata Eiichi, é talvez a música perfeita para esse momento. Ela conta uma história de uma pessoa que está possuindo desilusões com a vida por se sentir enfraquecido, acreditando que seria uma figura capaz de se manter presente na vida de alguém constantemente, porém enxergando a dura e infeliz realidade de que isso jamais seria possível por conta do seu orgulho e de ter vendido sua alma. E… eu não conseguiria ver uma música que descreve tão bem a Otae e o Gintoki melhor do que essa música. O que acham desse momento?

Comédia é algo extremamente relativo, muitas pessoas podem rir de piadas e comédias que normalmente uma pessoa não esboçaria qualquer reação além de: “Sério? Você achou isso engraçado?”. Porém, talvez seja unanimidade uma das cenas contidas dentro do arco “Yoshiwara in Flames” que é uma exata cena antes de acontecer um dos vários Plot Twists que esse pequeno arco porém bem emocionante possuí, exatamente pelo quão absurdo ele consegue ficar na sua ausência de trilha sonora e o próprio dialogo entre os personagens que conversam bem para a construção de uma cena que… eu não consigo definir em palavras o quanto eu dei risada.

Gintoki falha em uma chegada heroica que mais tarde descobrimos ser nada mais do que uma farsa para que consigam enganar as Kunoichi de Tsukuyo, porém, sua construção toda nos faz acreditar ao lado dessas Kunoichis que Gintoki não somente está ferido pelas Kunais recebidas como acaba de matar Seita por simplesmente não ter conseguido realizar uma chegada heroica e seu ataque defesa ter sido na verdade o causador de sua possível morte. Nesse momento, alguns podem até começar a questionar se o que estão vendo é real ou em qual momento a piada irá se revelar. Porém, é o tempo que essa piada é levada, porque é uma coisa que dura muito e os personagens não se importam de parar e explicar o que está acontecendo, eles levam a piada o mais longe possível. Eu recomendo esse momento principalmente para apresentar a novas pessoas sobre o quão maluco Gintama pode ser, mesmo dentro dos seus arcos “sérios”.

Apesar de Benizakura e outros arcos subsequentes, como por exemplo Yoshiwara in Flames, terem sido histórias mais sombrias e não costumeiras do anime/mangá Gintama como um todo, foi apenas com a chegada de “Kabukuchou Four Devas” que eu senti calafrios pela vida de um personagem pela primeira vez, sentindo que Gintoki e seus amigos estavam correndo um risco de vida verdadeiro daquele momento em diante. Além disso, tínhamos presenciado cenas impactantes o bastante para conseguirmos comprar todo o ódio que o nosso personagem de cabelos prateados estava sentindo em relação aos atuais acontecimentos. Mas afinal de contas, isso é Gintama e mesmo nos seus arcos sérios a piada prevalece. Porém, eu não consigo descrever esse momento além de: “A Melhor junção de Raiva, Ironia, Sarcasmo e Humor”.

Encontrar esses personagens de frente um para o outro depois de embates – incluindo um que é considerado pela comunidade de fãs como uma das Melhores Lutas já feitas, iniciando uma risada enquanto a antagonista está literalmente do seu lado ordenando diversos homens para matá-los e reparar que aquele início de gargalhada, nada mais é do que um excelente presságio entre dois personagens que beiram o ódio um pelo outro do que viria a ser uma grande luta sangrenta de dois homens contra um batalhão de homens: É um dos grandes momentos para se lembrar do porque esse arco nos fez sentir toda aquela montanha-russa de emoções, o que realmente significa acompanhar Gintama e porque nós gostamos tanto de todos esses momentos que Sorachi nos apresenta. Diante do perigo, duas pessoas estão com o sarcasmo no máximo – alguns diriam fora de sanidade, mas que no fundo, estão queimando por dentro para se verem livre daquela agonia que os preenche diante de toda aquela situação absurda.

Esse é um momento que apesar de possuir seu devido foco e tempo de tela, sendo importante para uma decisão interna de um dos personagens e que acaba por elevar um impacto além em uma construção de batalha: A Kagura se colocando de pé, seu corpo tremendo, ela mal tendo forças para continuar se levantando e ainda por cima querendo pedir para o irmão parar com toda aquela carnificina, é talvez um dos momentos que mais me arrepiou enquanto eu assistia a série depois de muito tempo. Porque aquele singelo momento repercute não somente para Kamui, como também para a própria menina que sente o efeito logo em seguida das suas ações. A Kagura se levantar naquele momento e se colocar na frente da batalha entre Gintoki e seu irmão mais velho, gritando – com uma excelente direção de dublagem que conseguiu me imergir dentro da cena, significa muito para aqueles personagens e principalmente para a própria Kagura.

A Animação durante a luta é inconstante, podemos ver onde estão realmente os dinheiros colocados e distribuidos claramente, porém eles se preocuparam em deixar essa animação fluída para justamente passar uma sensação de peso através dela, onde conseguimos ver a Kagura buscando forças de onde não tem para simplesmente colocar seu corpo que notamos visualmente tremer, mal aguentando estar de pé, e gritar para que aqueles dois parassem… é digno de aplausos. Gintama sempre foi bom em passar sensações de peso nas suas animações, cada golpe que um personagem distrubui nós sentimentos na nossa alma de tão bem executado que é não somente o trabalho de som, a direção das cenas como os golpes em si! E esse momento, eu guardarei para sempre pois foi muito impactante para mim.

Eu não poderia deixar de mencionar honrosamente um dos momentos que mais me impactaram em um dos arcos que parecem ser mais transições, porém ao mesmo tempo, é repleto de background por desenvolver muito bem o passado de uma das personagens mais queridas por mim e acredito que por toda a comunidade de fãs da série Gintama que é a Tsukuyo. Pouco sabíamos dela até a introdução do seu passado com Jiraia e como ela cresceu sendo basicamente, educada para ser uma ferramenta e mais tarde caindo no mundão de Yoshiwara. Porém, o impressionante é como esse arco consegue de maneira singela e com pouca exposição, juntar Gintoki com a personagem de uma maneira que emociona a ligação gradativa que eles vão ganhando um com o outro.

Não é atoa que a partir desse ponto os personagens se tornam mais próximos, ocasionando em uma cena famosa em um dos términos do OVA onde Tsukuyo está flertando com o personagem de uma maneira cômica, mas, ao mesmo tempo, romântica, porém é como ambos acabam por se tornar ligados e como Gintoki faz de tudo para conseguir libertar essa dessa cicatriz passada que acaba por percorrer toda a sua mente, quase a incapacitando de viver normalmente como uma pessoa livre. Essa cena possuí uma importância muito grande para reunir os personagens, além de ser uma das várias cenas bem dirigidas do anime onde, mais uma vez, reúne os personagens sem a necessidade de um explicar seus sentimentos para o outro – se trata apenas do silêncio.

Tudo bem que, para chegarmos em Benizakura Arc que é o primeiro arco grande e com uma temática mais sombria em Gintama, precisamos passar por diversos capítulos e no anime por exatos 58 episódios. Até o exato instante, se você continuou na série é por conta da sua comédia e pelo quão bem ela consegue prender o telespectador pela pura premissa de entregar situações absurdas, momentos demasiados engraçados e diálogos que possam ser emocionantes aqui e ali. Futuramente, arcos narrativamente melhores foram feitos, mas o que me prendeu em Gintama foi o seu exato final e aberto que apesar de ter a sua atual situação de perigo parcialmente resolvida, concluí e dá início ao que viria a ser um dos melhores embates da série com Gintoki e Katsura buscando ir atrás de Takasugi.

Esse mesmo arco recebeu uma adaptação para os cinemas, tanto em uma versão retrabalhada com animações, direção e dublagem melhor, como também para Live Action com o recém-lançamento bem aclamado e recebido. E uma coisa é indiscutível: O Diálogo entre Katsura e Gintoki durante o embate deles contra todos os soldados da Amanto em cima de um dos navios espaciais que sobrevoa os mares de Edo, é um dos momentos mais emocionantes para estabelecer o quão ruim está o relacionamento tanto deles como pessoas, quanto deles como ex-alunos e ex-amigos. Ocasionando na famosa frase de Katsura: “As coisas nesse mundo não funcionam como você quer. Esqueça o país, já que nem conseguimos salvar um amigo”. E acompanhado disso, um elemento que sabe muito bem contribuir para a construção de clima: Trilha Sonora.

O que é essa música “Shura”? É Incrível!

A Música que ao mesmo tempo é o encerramento de número 5 da série, como também é a música que percorre o arco inteiro e que nesse momento em específico é utilizada durante o anime para dar ênfase na simbologia do arco que são as chamas de Samurai em busca pela carnificina serem nada mais do que eles se tornaram hoje em dia, conversando diretamente sobre a relação que esse trio de amigos possuía e o que eles possuem atualmente. Enquanto de um lado, temos homens pedindo para que suas chamas sejam extinguidas, temos do outro lado, um homem querendo ascendera sua chama e queimar tudo ao seu redor. É minha música preferida da série inteira e é um excelente encerramento que culmina em um excelente acompanhamento de trilha ao fundo durante a batalha. Recomendo vocês darem uma verificada e para quem já conhece, sabe exatamente como é esse sentimento.

Gintama é um anime que possuí diversos momentos especiais para todos aqueles que o acompanham. Mesmo pessoas que nunca viram Gintama, encontrar suas reações as cenas de batalha e as cenas emocionantes e dramáticas da série sempre surpreendem pois a primeira impressão de todos ao ver qualquer publicidade de Gintama e buscar sobre para ver do que se trata, é sempre a mesma: “É um anime de comédia? Que comédia imbecil! É só uma paródia” porém, o mesmo sentimento se mantém quando essa pessoa se encontra com arcos como Benizakura e mais para frente Four Devas que é: “Eu não esperava que eu fosse derramar lágrimas por esse anime”. Em questão de, no máximo, três episódios, Gintama consegue te levar do extremo absurdo para momentos de piadas ridículas onde sua barriga dói de tanto rir, para até momentos onde você se pergunta porque está chorando. Fora esses momentos especiais, Gintama faz o que eu considero ser um dos melhores usos ao lado de Undertale do famoso recurso narrativo: “Poder da Amizade”. Quem sabe obras como Fairy Tail pudesse ter aprendido com ele e Undertale sobre como se utilizar de maneira inteligente desse recurso?

Espero que tenham gostado dessa postagem, foi mais para descontrair e interagir com vocês nos comentários e sabermos mais uns dos outros sobre nossos sentimentos em relação a essa obra que está se aproximando do fim com o último arco chegando a adaptação nas televisões. Quais seus pensamentos sobre a obra? Quais são os seus cinco melhores momentos da série? Vocês gostariam de mais um TOP 5 sobre Gintama? Deixem nos comentários e nos vemos por aí, amigos Otakus.

Subscreve
Notify of
guest
14 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
toygame lan
toygame lan
13 , Julho , 2019 2:52

nossa gintama teve muitos momentos dramaticos e comicos é dificil escolher.
Mas quando terminar é uma obra que certamente deixará muita saudade

Akkua Magunusu
13 , Julho , 2019 2:52

Agora bateu uma vontade de re-assistir esses Arcos…

Akkua Magunusu
13 , Julho , 2019 2:52

Eu tô chorando aqui!!!
Muito obrigado <3

Hikaru Sakata
Hikaru Sakata
13 , Julho , 2019 2:52

Como eu amo Gintama, é meu 3º anime preferido, mas o carinho por ele é grande demais.
Você citou ótimos arcos sérios e mais longos que o normal, quero relembrar momentos que eu não consigo esquecer de Gintama também…
ALERTA DE SPOILER, NÃO LEIA SE VOCÊ PRETENDE ASSISTIR OU LER GINTAMA UM DIA, FAÇA ISSO, VALE A PENA.
JUST AWAY
JUST AWAY
JUST AWAY
No arc dos 4 devas além de tudo que você citou, vale ressaltar o apresso que o Gintoki tem pela Otose, até então ela era só a dona da casa do Yorozuya que cobrava o aluguel do mesmo jeito que o Sr. Barriga faz com o seu Madruga… Mas nesse arco podemos ver a importância na vida do Gintoki de modo geral.
Eu ficaria horas escrevendo se fosse lembrar tudo que eu gosto e admiro em Gintama, muitas coisas surpreendem principalmente nos arcos sérios, desde o primeiro com o a perda de memória do Gintoki, à crise do Shinsegumi, Benizakura, Yoshiwara, etc…
Teve um arco de 4 episódios (Se não estou errado), que talvez tenha me surpreendido ao extremo, a morte da irmã do Okita foi muito triste mesmo, mas a reação do Okita ao qual você nunca espera ver, é tão surpreendente que você acaba ficando sem reação por um longo tempo, pelo menos eu fiquei assim.
Gintama é focado em comédia, mas tem lutas fantásticas e um drama de te fazer chorar, é definitivamente uma das melhores obras já feitas.

Weslley de Sousa
Reply to  Hikaru Sakata
13 , Julho , 2019 3:47

Esse arco da irmã do Okita, o que eu lembro dele, foi descobrir o Plot Twist (Porque é óbvio que ia ter um Plot Twist nesse arco) sobre o que o Hijikata realmente estava fazendo e porque ele estava ignorando ela o tempo todo.

E assim…
Chorei. E não foi pouco.

Acho que Gintama tem mais de mil momentos legais e todos eles estão no TOP 5. Mas apesar disso, eu fico trocando de lugar a Kagura tremendo tentando gritar para o irmão dela e o Katsura conversando com o Gintoki ao som de Shura.

E cara…
Essa música parece que foi feita exclusivamente pro anime, porque ela conversa com ele de uma maneira RIDÍCULA, cara! É impressionante.

E a Kagura tremendo, tentando se manter de pé, tentando gritar e a voz da dubladora dirigida de uma maneira como quem realmente não tem voz para gritar e ainda sim tentando parar ele… Cara, é incrível. Eu bati palmas para o arco quando ele terminou e esse momento é genial.

SB
SB
Reply to  Weslley de Sousa
13 , Julho , 2019 14:14

Gintama como um todo é genial.
Muito bom o texto. Não discordo de nada, só acrescentaria, pois como já dito, momentos incríveis e inesquecíveis nesse anime não faltam.

Felipe Soares
Felipe Soares
13 , Julho , 2019 2:52

Deve ter sido muito difícil decidir por apenas cinco momentos dos tantos que Gintama possui.

Além dos momentos citados no texto, gosto muito dos acontecimentos do arco Shinsengumi Crisis Arc. Neste arco foi a primeira vez que eu vi que o Shinsengumi como grupo não é 100% de ferro (além desse arco ter a música Donten da banda Does na abertura, que é a mesma banda do Shura).

Outro arco que eu gosto muito é o Ghost Ryokan Arc, que começa como uma paródia de JoJo e depois vira um grande arco com boas cenas de luta e um final emocionante.

Weslley de Sousa
Reply to  Felipe Soares
13 , Julho , 2019 3:47

Foi bem difícil mas acredito que, pessoalmente falando, são os momentos que mais me impactaram na série inteira. A Kagura tentando ficar de pé, o corpo dela tremendo e esse detalhe ser mantido na animação: É algo fenomenal, me encheu de medo e sentimentos quando eu vi.

Donten é uma música espetacular – lembro como se fosse ontem de um AMV reunindo batalhas de Gintama e o criador dele fez algo genial que foi começar com Donten e no meio do AMV, a música começa a transicionar e se transforma em Shura. É O MELHOR AMV de Gintama que eu já vi até hoje.

Eu gosto muito do Ghost Ryokan, principalmente pela piada constante de um dos inquilinos aparecendo constantemente e assustando o Gintoki. A Resolução é bem empolgante e a mensagem mesmo do arco é bem legal. Acredito que, hoje em dia – apesar de não saber se Gintama é um “Shonen”, eu considero a série o meu Segundo Melhor Shonen que eu já vi na vida e provavelmente, quando ele terminar, ele estará em primeiro pois eu sei que One Piece vai demorar e One Piece já me decepcionou algumas vezes. Gintama nunca.

Dougfulll
Dougfulll
13 , Julho , 2019 2:52

É muito bom esse titulo, pena que vá acabar…

Weslley de Sousa
Reply to  Dougfulll
13 , Julho , 2019 3:47

Eu sinto que vai acabar no momento certo. Eu não queria ver Gintama sendo prolongado por mais tempo, fico até feliz que os arcos que eu vi, exploraram bem personagens que eu gostava e deram mais contexto e me fizeram gostar deles hoje em dia mais do que antes.

É o mesmo sentimento que eu tenho com a série Souls: Tá na hora de descansar, deu o que deu e ainda bem que foi só isso mesmo. Se prolongasse, provavelmente a qualidade cairia.

Lucio
13 , Julho , 2019 2:52

Quando eu puder definitivamente eu irei ver esse anime.

Weslley de Sousa
Reply to  Lucio
13 , Julho , 2019 3:47

Deveria. É, assim, obrigatório hoje em dia.

Lucio
Reply to  Weslley de Sousa
13 , Julho , 2019 14:14

o tamanho dele que é a questão….eu não tenho tanto tempo livre por agora.

Kamui
Kamui
1 , Dezembro , 2019 16:42

Gintama o anime que todo otaku deveria assistir, pq é um dos melhores.