Minha análise: Ookami Shoujo To Kuro Ouji ♕

 

E de novo com mais um shoujo, mesmo não sendo um clássico, é um anime muito bom de este género, mas que também inclui outros, tais como, comédia, comédia e mais comédia.

 

  • Geral:

 

Uma das melhores coisas do anime, é sem duvida, a personalidade das personagens e a maneira como elas são, porque é graças a esses momentos ou acontecimentos que tornam o anime tal como ele é, a história desenvolve-se facilmente graças as suas maneiras de ser.

 

Este é um anime que eu consigo reduzir a apenas uma frase, “Nem sempre o que se vê é a realidade.”, e esta frase é perfeita já que a personalidade deles é contrária ao que realmente são, ambas as personagens principais “mentem” sobre quem são e é isso que dá vida ao anime e cria a história em volta de falsidades. Mas apesar do que está descrito em cima parecer algo mau, nem sempre é, já que, acaba por ser graças a mentiras ou problemas como estes, que tudo se altera e acaba por ficar de uma boa maneira.

Mas tal como coisas boas, o anime também tem as suas piores coisas, e uma delas é que avança demasiado rápido, acaba por passar muitos acontecimentos a frente, e nem é preciso ler o mangá para perceber isso, já que o próprio anime o demonstra, a pesar de isso tem uma história e uma animação agradáveis de ver.

 

A história é algo diferente e talvez o melhor do anime, mas tenho a dizer, a animação também não é má, é agradável e chamativa sem ser exagerada, e é com basicamente estes tópicos que o anime acaba por nos viciar.

 

  • Trilhas sonoras:

As trilhas sonoras são sem duvida um ponto muito importante no anime, já que sem elas seria um desastre, basicamente são elas que mantem tudo no sítio, já que existem muitas partes de comédia assim como de romance e são as trilhas sonoras que fazem o ambiente em volta de todas as personagens.

 

OP:

 

ED:

 

  • Personagens:

               Principais:

 

Erika:

 

Kyoya:

             Secundárias:

 

Sanda:

 

Takeru:

 

Nozomi:

 

Yoshito:

 

Yuu:

 

Marin:

 

Tezuka:

 

  • Parte técnica:

O mangá de  começou a ser publicado em 2011 estando ainda hoje ativo, o mangaká é Ayuko Hatta, e apenas em 2014, depois de um CD drama em 2013, é que começou a ser produzido um anime, tendo iniciado a 5 de outubro de 2014 e finalizado a 21 de dezembro de 2014, com um total de 12 episódios.

O estúdio animador é , conhecido também por animar:

 

:

 

 

:

 

 

:

 

 

:

 

 

!!:

 

 

:

 

Nota pessoal: 8/10

Estas são as minhas notas:

5/10: Esta será a nota mais baixa que possivelmente eu darei, acho que uma nota a baixo disto nem vale a pena avaliar, por isso apenas darei esta nota a animes que em termos de parte técnica/visual e de história sejam chatos ao ponto de morrermos de tédio.

6/10: Será aqueles que possam ter pormenores importantes, tanto em partes técnicas como na história que sejam mais “chamativos”, mas claro que não será perfeito.

7/10: Penso que nesta nota só estarão aqueles que eu posso considerar medianos, sendo nem muito bons, nem muito maus, chamativos, mas podem facilmente atrair-nos ou não, essa parte depois depende de cada um.

8/10: Darei aqueles que, como este, terão a história mais simples, e a parte técnica diferente, atraindo noa para o anime, mesmo que não seja perfeito.

9/10: Apenas em animes quase perfeitos, talvez a parte técnica melhorada e pode-se dizer “diferente” e a história criativa e boa, onde inclui as personagens também boas.

10/10: Tenho que dizer, será difícil dar esta nota a um anime, mas tenho a certeza que não impossível, tem que estar literalmente tudo perfeito, a ponto de nos fazer chorar ou rir, ou ate ambas ao mesmo tempo, apenas com pequenas coisas, a história completamente incrível, e os desenhos perfeitos.

Shoujos são um género muito parecido, daí as minhas notas serem basicamente as mesmas, acaba por depender muito da história, animação, etc. do anime, então a minha nota não é maior.

 

  • Trailer:

 

Acabo de novo mais uma análise,

                      Bjs, Ana Angel!!!

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.