Nova abertura de Black Clover atinge um recorde histórico de visualizações

Black Clover é uma das séries mais apreciadas pelos fãs de anime na atualidade.

A história do energético Asta, começou por ser criticada por falta de animação, interesse, e deste estar constantemente aos berros. Com o seu fluir evoluiu para uma das mais populares e célebres do momento, sendo que possui um dos mais interessantes fechos de um ciclo inicial. Esta praticamente deu uma volta de 180.º com o Arco dos Elfos e desde então tem vindo literalmente a superar os seus limites, temporada atrás de temporada.

Além do protagonista berrar, existe outra característica bem conhecida de Black Clover pelos seus fãs, os seus fantásticos temas de abertura. A abertura do Arco do Reino de Espadas, intitulada Grandeur e interpretada pelos Snow Man, continua esta tradição, e conseguiu alcançar um feito inédito.

O Twitter oficial da série relata que esta atingiu o estatuto de número #1, dos trending no YouTube, e já foi visualizada por mais de 2.113 100 utilizadores até ao momento, isto apenas no canal oficial, nos canais subsequentes da Crunchyroll de outros países como o alemão ou francês atualmente está com uma média de 190.000 visualizações.

Sem mais demoras aqui fica a sua fantástica abertura, que também representa o seu 13.º tema.

Black Clover, criado por Yuki Tabata começou a ser publicado na Shounen Jump em fevereiro de 2015 e a história desenrola-se em redor de Asta, um rapaz que sonha em tornar-se no maior mago do reino. Existe apenas um problema – o jovem não possui qualquer elemento de magia! Felizmente, recebe um grimório negro incrivelmente raro que lhe confere o poder de anti-magia. Será que alguém que não pode usar magia realmente se pode tornar no Rei Mago? Uma coisa é certa – Asta nunca vai desistir!!

A adaptação anime produzida pelo Studio Pierrot, estreou em outubro de 2017, e inicialmente foi programada para apenas 51 episódios. Contudo, perante o seu sucesso, continua a ser produzida e animada, tem exibições todas as terça-feiras e pode ser assistida através da Crunchyroll.

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal, até à sua atualidade. Devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também é adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.