Novo High School DxD? Entrevista ao produtor

Produtor de High School DxD promete novidades. Gostava de fazer nova temporada e um filme anime.

Novo High School DxD? Entrevista ao produtor

Será que Highschool DxD 5 vai terminar o arco Heroic Oppai Dragon… ou teremos um filme anime de High School DxD?

High School DxD Hero, a 4ª temporada da adaptação para série anime da novel de High School DxD, terminou em julho de 2018 e no nosso canal de youtube até fizemos um vídeo (em baixo) com a previsão ou não de uma nova temporada anime.

Esta é uma boa altura para subscreverem o nosso canal de youtube.

Na recente Anime Expo 2019, o produtor de High School DxD Hero, Satoshi Motonaga, esteve presente e a imprensa teve a oportunidade de lhe colocar algumas perguntas. Em baixo encontram uma transcrição.

Satoshi: Olá, sou Satoshi, produtor de Highschool DxD Hero, a quarta temporada e também estou a trabalhar em outros títulos sexy.

 

Como produtor da Kadokawa, qual é o seu principal trabalho em relação a High School DxD?

Satoshi: Para High School DxD, eu herdei o projeto na 4ª temporada e, em grande parte, o que faço é supervisionar o ADR, o processo de dublagem (dobragem), a edição, os episódios, e prepará-lo para ser transmitido na TV.

 

Você era fã da série antes de ser contratado para a quarta temporada?

Satoshi: [Risos] Na verdade, eu só vi o primeiro episódio da primeira temporada [antes], mas houve uma mudança nos departamentos e as pessoas foram realocadas um pouco. Na nossa empresa, nós temos duas linhas de produção, e quando mudei de departamentos eu meio que herdei muitos desses projetos.

Até então, eu só tinha visto o primeiro episódio, mas pela primeira vez eu pensei: “Ok, eu tenho que assistir isto”. Então eu assisti a um monte de episódios e pensei: “Uau, isto é realmente muito mais divertido do que eu pensava”. Desde então, voltei a ver os episódios para preparar a produção. Eu li tantas light novels quanto pude; eu sei que há muitas light novels.

 

Qual é o seu personagem favorito?

Satoshi: Especialmente em Hero, vou dizer que gostei de Irina Shidou.

 

A primeira temporada foi muito, muito boa, especialmente no que diz respeito às vendas de Blu-Ray, mas para cada nova temporada anime de Highschool DxD, as vendas caíram em comparação com a temporada anterior.

No entanto, a partir de 2012 (quando a primeira temporada foi lançada) até 2018 (quando Hero saiu), a receita de streaming tornou-se um fator financeiro significativo. Como essa mudança na indústria de anime influenciou a criação do anime Highschool DxD?

Satoshi: Eu acho que esse fenómeno não se limita a High School DxD. Isso meio que mudou a indústria anime como um todo.

Tradicionalmente, cerca de 80% da receita vinha das vendas de Blu-Ray e DVD, mas com a mudança na infraestrutura – sites de streaming e serviços de SVOD – isso realmente fragmentou o mercado, então estou realmente a sentir o impacto dessa mudança agora.

 

Um dos grandes atrativos dos Blu-Rays e DVDs foi o conteúdo sem censura, especialmente para este tipo de anime. É a ênfase restante o conteúdo que não conseguimos ver na TV?

Satoshi: Certamente acho que, como conceito fundamental, muito do que fazemos neste anime não pode ser transmitido na TV. É uma espécie de necessidade que nós mudamos muito desse conteúdo e isso adiciona um tipo de bónus para os fãs e o lançamento do Blu-Ray / DVD sem censura, e é por isso que isso representou 80% de nossas vendas.

Eu acho que é uma grande atração para este género em si. O facto de você poder incluir todo este conteúdo extra no formato Blu-Ray e DVD. Pessoalmente, sou fã desse tipo de coisa.

 

Uma coisa notável sobre o Anime Expo 2019 foi o número de anúncios e estreias de episódios que ocorreram pela primeira vez na América, em vez do Japão. Na verdade, disseram que estamos a ver isto antes do Japão. Qual é o tamanho do público internacional para DxD em comparação ao Japão?

Satoshi: Como produtor, não estou ciente das alocações de como os mercados se estão a desenvolver. A nossa impressão é que este título é um título muito forte fora do Japão. Eu acho que o género sexy [ecchi] está a encolher no mercado japonês.

Não que estejamos especificamente a fazer isto para o mercado externo, mas este conteúdo parece naturalmente ressoar muito bem. Sempre haverá uma base de fãs principal, mas em termos de vendas, acho que é seguro dizer que os mercados ocidentais estão a tornar-se muito mais fortes em termos deste tipo de conteúdo.

 

Você acha que nos próximos anos haverá mais de uma mudança de marketing para o público internacional com este tipo de conteúdo?

Satoshi: Acho que mudar o nosso foco para os mercados estrangeiros é quase uma necessidade. Temos um canal no Youtube da Kadokawa no Japão, onde lançamos trailers oficiais.

Quando nós lançamos um trailer, há muito mais comentários estrangeiros, especialmente em inglês e espanhol, e eu acho que muitos desses fãs também estão no twitter a falar com o criador original. Então, acho que é definitivamente uma necessidade que apontemos o nosso foco para os mercados estrangeiros.

 

Você fez parte da transição para a quarta temporada, Hero. Por que houve uma mudança de estúdio de animação do estúdio TNK para Passione?

Satoshi: Nós desenvolvemos três temporadas. Começamos em 2013 ou até mais cedo e passamos a fazer a 2ª e a 3ª temporada. Na nossa conversa anterior falamos sobre a mudança no mercado, bem como a mudança e a transição no público em si.

Como neste mercado podemos manter esta série viva e atrair novas audiências? Isso é um desafio para nós mesmos e nós queríamos adicionar um pequeno impulso pelo que pensamos que uma transição para um novo estúdio de animação seria uma abordagem nova.

 

Falando de coisas novas, a mudança de estúdio também veio com uma mudança notável no estilo de arte. Você sabe por que foi tomada a decisão de mudar o design do personagem?

Satoshi: Uma das razões é que muitas vezes os estúdios de animação estão ligados ao produtor daquele estúdio de animação. Eles vêm com o seu próprio design de personagens e interpretações, e agora que estamos a mudar para um novo estúdio, queríamos aproveitar a oportunidade para revisitar o design dos personagens.

O design de personagens antigo era muito popular, então foi uma decisão difícil, mas eu acho que o novo estúdio de animação também queria dar uma nova olhada nos personagens.

 

O Episódio 0 na quarta temporada, Hero, essencialmente reescreveu o final da terceira temporada. Qual foi a resposta dos fãs a esta nova versão dos eventos?

Satoshi: Eu acho que houve alguma preocupação entre os fãs com a mudança no estúdio de animação junto com o design do personagem. Mas eu acho que uma vez que o episódio 0 foi exibido e a música do Oppai Dragon começou a tocar, houve muitas risadas e essa [preocupação] meio que se transformou em aceitação.

Na verdade, não divulgamos que haveria um episódio 0. Em todos os sites, dissemos que íamos começar com o episódio 1, então acho que o episódio 0 foi uma surpresa. É como uma revisão da série passada, mas acho que a música do Oppai Dragon a fez ser aceite. A música também foi alvo de buscas no Twitter e Yahoo. [Risos]

 

Você acha que o anime deveria enfatizar a ação ou fan-service? Quais os aspectos que você acha que deveriam ser mais importantes daqui para frente?

Satoshi: Antes de me envolver – eu mencionei a mudança de departamento – eu apenas pensei que Highschool DxD era outro anime ecchi sexy, mas depois de o ler pela primeira vez eu percebi que era muito mais do que isso. É uma história sobre um rapaz em transição da adolescência para a idade adulta. Há muitas batalhas intensas, muito drama, e acontece que existe um lado ecchi.

Isso não é necessariamente o foco, então acho que muitos dos outros animes sexy ou novels têm eros no centro e uma história construída à volta disso. Mas com DxD, a história é uma espécie de apoio na qual existe ecchi espalhado. Eu acho que é uma distinção muito importante.

O Sensei que está a escrever as novels, também acho que valoriza muito isso. É sobre a paixão shonen que impulsiona a batalha e a vida escolar e o acchi é uma espécie de acessório, mas por causa do foco na vida escolar eu acho que tal faz destacar o ecchi um pouco mais.

 

Uma coisa que os leitores das light novels notaram é que, uma vez que entramos nos mais recentes volumes há menos fan service. Já que o fan service é uma atração principal para este tipo de animes, você acha que pode haver algum fan service original?

Satoshi: Pode não ser uma resposta direta, mas … eu mencionei os valores do Sensei e o balanço da história e quando fazemos o anime, tudo isso permanece verdadeiro, mas eu obviamente não estou alheio ao fato de termos muitos fãs que querem fan service. Definitivamente, precisa haver uma dose fanservice.

À medida que a light novel original transita para um lugar mais escuro, acho que é certamente possível que precisemos introduzir algo sem fazê-lo sobressair demais, para introduzir alguns elementos de fan service. Mas tudo o que posso dizer agora é que espero que possamos continuar a fazer isto, portanto, fiquem atentos para mais informações.

 

Já que o anime se está a focar mais na ação, existe alguma chance de um filme de High School DxD adaptar parte da história?

Satoshi: [Ele inclina-se para frente animadamente e fala inglês diretamente sem usar o tradutor] Existe uma possibilidade! Então … por favor, espere pela nova informação. Eu quero fazer isso!

Satoshi: [Muito animado e ainda a não usar o tradutor] Eu também quero fazer um filme. Eu quero, eu tenho que fazer… mais!

 

As light novels de High School DxD acabaram com o volume 25 em março de 2018, mas em julho de 2018 começou a ser publicado Shin Highschool DxD. Como Shin Highschool DxD é uma continuação direta, será que a adaptação anime terminará a série original antes de passar para Shin Highschool DxD?

Satoshi: Qualquer padrão é possível agora porque nada foi decidido, então eu realmente não sei, mas existe a possibilidade de qualquer curso de ação acontecer.

 

Aqui está a grande pergunta. Você pode dizer alguma coisa sobre a High School DxD 5?

Satoshi: [Risos] Eu quero mas não agora.

 

Agora, a quarta temporada, Hero, adaptou dois livros e terminou com o volume 10. O anime está essencialmente no meio do arco Heroic Oppai Dragon.

Em vez das várias temporadas serem chamadas de Temporada 2 e 3, elas são chamadas de New, BorN e Hero. Eu sei que você gostaria de fazer outra temporada, mas o título seria algo como o Highschool DxD Hero Part 2, ou teria um novo nome assumindo o que já foi feito?

Satoshi: Eu acho que vai ser um novo nome. Eu acho. Desde que é algo relacionado oppai e ecchi. Porque a segunda temporada, Highschool DxD New, “new” é peitos em japonês. A terceira temporada, BorN, é semelhante à onomatopeia dos peitos saltando.

E, claro, o próprio BorN acabou de nascer, então é como um duplo significado. No episódio final [da quarta temporada], há uma batalha entre Issei e Sairaorg, uma batalha entre heróis. Se você dividir a palavra “hero” em duas palavras, é ecchi e eros [‘He’ representando hentai e ‘ero’ é eros]. Então, os títulos estão de acordo com algo assim. Eu acho que a nova série terá algum tipo de significado duplo.

 

Você tem algum pensamento final que queira dizer ao público internacional?

Satoshi: Além de High School DxD, estou a trabalhar em vários outros projetos. Muitos dos meus projetos enquadram-se em uma de duas grandes direções. Por um lado, eu, claro, tento assumir novos desafios e explorar novas áreas anime, mas por outro, eu me concentro muito no eros.

Um monte de fãs por aí, espero que eles tenham fé neste tipo hentai e o que ele pode inventar, o novo tipo de ideias que surgem. Eu acho que há muito o que esperar e espero que vocês fiquem atentos!