Piano no Mori – Ep. 1: O Piano da Floresta

Piano no Mori finalmente saiu, um pouco atrasado, mas saiu (Igual essa review, hehe). A autoria de Piano no Mori é do mangaká Makoto Isshiki (Gaki no Koro Kara, Hanada Shounen-shi), o diretor é Manabu Nakatani (Ele trabalhou na supervisão da CG de filmes como “Como treinar seu Dragão”), é seu primeiro trabalho como diretor de um anime, o argumento fica com Aki Itami (Nijiiro Days) e Mika Abe (Danchi Tomoo), o design de personagens fica a cargo de Sumie Kinoshita (Dantalian no Shoka).

Piano no Mori segue dois jovens de diferentes classes, Kai Ichinose, filho de uma prostituta, que aprendeu a tocar com um piano abandonado na floresta. Shuuhei Amaamiya, que nasceu em uma família bem abastada com pianistas renomados, o incentivando a se tornar um pianista profissional. Os dois se conhecem dando origem a uma amizade com a única coisa que ambos tem em comum, a música.

O anime começa nos mostrando não sei o quanto no futuro de Kai, provavelmente em uma competição, tocando a música composta por Chopin, Op. 10 No.01, a animação em CG não ficou grotesca, mas na minha opinião não foi uma boa escolha, ela ficou ok nesse momento, enquanto Kai toca temos uma transição do grande palco para seus dias na floresta tocando sobre o luar.

Piano no Mori - Ep. 1: O Piano da Floresta
Origens

Voltamos à infância, na escola somos apresentados ao Shuuhei que acabou de ser transferido, fazendo os valentões ficarem de olho, se dirigindo para seu lugar Shuuhei olha para Kai, tendo o mesmo pensamento que eu tive nessa cena (mesmo eu sabendo que é um garoto pensei: “Ele tá parecendo uma garota aqui” õ.o… Mas foi proposital por parte da equipe, acredito). Shuuhei então é abordado pelos valentões, recebendo um desafio para ser aceito pelo grupo, tocar em um piano quebrado abandonado na floresta, que acreditam estar assombrado já que seu som ecoa por ela durante a noite. Sendo provocado, Kai vem para o resgate, começando uma briga com o líder dos valentões Kinpira (seu nome verdadeiro é Kanehira), que logo é separada pelo professor de música, Kai está chorando em baixo do piano, para tentar melhorar seu humor o professor decide tocar a música foco do primeiro episódio, Little Brown Jug (Joseph Eastburn Winner), isso logo anima Kai (que tem o ouvido tão bom para música que percebe os erros nas notas de seu professor) chamando também atenção de Shuuhei.

Piano no Mori - Ep. 1: O Piano da Floresta
Primeiro encontro.

No dia seguinte Kai leva Shuuhei para conhecer o piano abandonado na floresta, que não consegue “arrancar” nenhuma nota dele, mas Kai toca tranquilamente a música que seu professo tocou no dia anterior. Na escola, Kinpira não acredita que Shuuhei foi ver o piano, dizendo que o testemunho de Kai não conta por ser filho de uma prostituta, ocasionando em outra briga.

Piano no Mori - Ep. 1: O Piano da Floresta
Meu piano.

 

Após a escola os valentões obrigam Shuuhei a mostrar seu chinpo (sim eu usei a palavra em japonês, algum problema?) para ser aceito na sala, isso é uma humilhação enorme para ele que derrama lágrimas, Kai  toca em seu piano o acalmando e atraindo para lhe mostrar sua casa, sua mãe, sua vida… Fazendo Shuuhei experimentar coisas novas, como escalar uma árvore. A mãe de Kai se chama Reiko Ichinose, como qualquer outra mãe (normal) Reiko é amorosa e gentil, apesar de ter o trabalho que tem.

Piano no Mori - Ep. 1: O Piano da Floresta
Reiko.

Shuuhei convida Kai á sua casa, para lhe mostrar seu piano, Kai o toca horrivelmente, será que é por estar acostumado com o piano da floresta? Atraindo a atenção da mãe de Shuuhei, Namie Amamiya, Shuuhei diz para Kai tocar o arranjo que seu professor tocou citando seu nome, Sousuke Ajino, logo então é nos revelado que esse professor foi um pianista fantástico em seu passado, que devido a um acidente perdeu habilidade para tocar perfeitamente, explicando o atraso nas notas da música. A mãe de Shuuhei tenta convencer o professor Sousuke a ser o tutor dele, que acaba recusando, demonstrando um interesse por Kai, já que ouviu falar que o mesmo tocou seu arranjo nota por nota, Sousuke fica descrente que Kai foi capaz de tocar no piano quebrado da floresta, ainda assim decide fazer uma visita para aquele piano.

Piano no Mori - Ep. 1: O Piano da Floresta
Dias de glória de Sousuke.

Temos a revelação de que aquele piano abandonado era seu, que foi descartado após seu acidente, aparentemente Sousuke era o único que conseguia tocar nesse piano, então presenciamos uma belíssima cena de Kai tocando no piano sob o luar com muitos vagalumes em volta, um palco perfeito, o episódio acaba com Sousuke abordando Kai dizendo as seguintes palavras: “Essas mãos são abençoadas” (Título do primeiro episódio).

Piano no Mori - Ep. 1: O Piano da Floresta
Palco ao luar.

Como a maioria dos primeiros episódios, é mais como uma apresentação de personagens, a animação está em cargo da Gainax, eles não decepcionaram, mas como eu disse lá em cima, acredito que CG não tenha sido a escolha perfeita, apesar de que, de longe a animação em CG fica ótima. Os personagens são bons, já que é o primeiro episódio, o melhor é o Kai obviamente, espero um ótimo desenvolvimento deles nos episódios seguintes. Os arranjos musicais mostrados são esplendidos, mas claro, para aqueles que gostam de músicas tocadas no piano. Eu não posso comparar com o mangá, pois não o li nem assisti o filme pela MadHouse, para quem leu ou assistiu o filme, sinta-se a vontade de nos dizer nos comentários, alguma diferença ou detalhes do mangá que o anime não mostrou, estou muito ansioso para os episódios seguintes, eu realmente gostei desse primeiro episódio. Piano no Mori terá 12 episódios, vi muitos com um medo de que seja extremamente rushado, afinal a obra original tem 26 volumes, eu sou daqueles que tem a esperança de que, terá uma segunda temporada para não ser tão rushado assim.

O encerramento torna as coisas mais interessantes, nos dando semi-spoilers do que vem pela frente, como a relação de Kai com sua mãe, que parece uma ótima mãe, seu amigo Shuuhei, seu professor Sousuke e vários rivais que vão aparecer no caminho, além da melodia deixar as coisas mais emocionantes, uma música muito bonita.

Aqui alguns termos técnicos e curiosidades sobre música para leigos como eu (fiz uma pesquisa para falar sobre eles). Um arranjo musical, basicamente, é quando alguém faz uma alteração própria da música original, para se adequar á algum instrumento ou maneira de tocar própria do músico. Chopin se pronuncia como “Chopan”. Little Brown Jug foi composta por Joseph Eastburn Winner em 1869 seu gênero original se chama “drinking song” (músicas para serem escutadas enquanto se bebê álcool), passou para música “folk” (como se fosse uma música folclórica, melhor dizendo, popular a região e época), atualmente seu gênero é o “Jazz“, originalmente essa música era tocada por vários instrumentos populares da época, com o tempo ganhou espaço nas competições de piano. Conforme os episódios forem lançados posso me aprofundar mais nesse mundo da música. Vou deixar abaixo a versão mais popular de Little Brown Jug tocada pelo grupo de Glenn Miller de 1939 com o piano e instrumentos de sopro.

Agora, algumas imagens interessantes desse episódio.

Piano no Mori - Ep. 1: O Piano da Floresta
Uma mãe como todas as outras.
Piano no Mori - Ep. 1: O Piano da Floresta
Medo.
Piano no Mori - Ep. 1: O Piano da Floresta
O futuro da serie.

Subscreve
Notify of
guest

6 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Shiba
Shiba
11 , Julho , 2019 21:11

Tirando a parte técnica bem inferior ao filme da Madhouse a estreia foi até boa.

Hikaru Sakata
Hikaru Sakata
Reply to  Shiba
12 , Julho , 2019 0:20

É, Gainax não é mais como era na época de Tengen Toppa Gurren Lagann. Mas pelo menos eles não entregam um material porco.

JMB
JMB
11 , Julho , 2019 21:11

Eu simplesmente adorei esse anime. Ele tem tudo pra ser tão delicado, sublime e lindo quanto Shigatsu wa Kimi no Uso (podendo até superá-lo no processo). Estou ansioso pelo desenrolar da história e sobre como os personagens vão se desenvolver. A OST, como você disse, é belíssima. Depois verei se assisto o filme.

Pena que poucos vão ver essa maravilha e vamos acabar a temporada tendo BnHA, TG :re e outros famosinhos como melhores por default…

Hikaru Sakata
Hikaru Sakata
Reply to  JMB
12 , Julho , 2019 0:20

Embora Boku no Hero seja um dos meus preferidos, vejo que você curte animes mais focados no drama, eu também curto, por isso escolhi Piano no Mori. 3-Gatsu no Lion está entre meus preferidos também, em breve farei uma análise dele.

JMB
JMB
Reply to  Hikaru Sakata
12 , Julho , 2019 2:01

kkk
Acho que me fiz entender errado!
Não é que eu não goste de animes de ação/lutinha. Na verdade eu AMO (embora hoje em dia eu não tenha certeza que seja meu gênero favorito como em outros tempos), tanto que eu coleciono as edições brasileiras de BnHA e TG. É que ás vezes eu tenho a percepção de que o pessoal se agarra demais á animes com fama e que contenham ação/violência/ecchi (e não estou julgando, pois cada um assiste o que quiser) e acabam deixando passar essas pérolas. Mas cada um tem seu gosto, então não tem o que se discutir nem reclamar (apenas lamentar).

Hikaru Sakata
Hikaru Sakata
Reply to  JMB
12 , Julho , 2019 3:29

De fato, Uchuu Kyoudai é um dos melhores animes já feitos em vários sentidos… Está no meu top 10 inclusive, mas o povo subestima, porque fica muito ofuscado com as ditas “modinhas”, sendo esses animes bons ou não.