Produtor do estúdio Trigger revela quanto um anime deve fazer para ter sucesso

Um anime precisa ganhar 2 bilhões de ienes para realmente ser considerado um sucesso

Produtor do estúdio Trigger revela quanto um anime deve fazer para ter sucesso

A produção de anime tem vindo nos últimos anos a mudar radicalmente, o peso da venda de DVD/BD começa a ser praticamente nulo e cada vez mais contam os negócios de licenciamento e streaming.

Recentemente, um produtor do estúdio , um dos estúdios responsáveis por animes como Promare, , SSSS.Gridma e DARLING in the FRANXX, falou sobre quanto um anime precisa gerar em termos de lucro para ser considerado um “sucesso”.

Nas suas declarações podemos ler:

Um projeto de animação geralmente requer a participação de 200-300 profissionais para ser terminado. Se considerarmos um custo razoável que deixaria todos os funcionários vinculados ao projeto – tanto a equipa quanto as empresas de produção (lucros e custos de emprego) – felizes, o custo seria de cerca de 50 milhões de ienes (460 mil dólares) por episódio. Um anime de 12 episódios nesse cenário custaria cerca de 600 milhões de ienes (5,5 milhões de dólares). A tal custo de produção, as empresas produtoras seriam capazes de obter lucro e ter dinheiro suficiente para treinar uma nova equipa de produção adequadamente.

No entanto, devemos considerar que o orçamento de produção de animação seria considerado parte dos “custos de material” de um projeto – geralmente 1/3 da receita necessária para criar um projeto. Portanto, esse projeto realmente precisaria receber 1,8 bilhões de ienes (16,5 milhões de dólares). Qualquer coisa abaixo disso e todo o projeto estaria a perder dinheiro. Então, estamos a falar que um anime precisa ganhar mais de 2 bilhões de ienes para realmente se tornar um sucesso. Isso é quase impossível com o número de telespectadores de anime apenas no Japão – talvez os orientados para crianças possam alcançar isso, mas para anime que é exibido à meia-noite, exigiria um milagre. E ninguém vai apostar e investir num projeto de alto risco.