Record of Ragnarok foi banido na Índia

A adaptação para série anime do mangá Record of Ragnarok (Shuumatsu no Valkyrie) de Ajichika (ilustração), Shinya Umemura (história) e Takumi Fukui (história) está a gerar alguma controvérsia pela sua qualidade de animação, mas na Índia o anime nem sequer está a ser exibido.

O tema de deuses contra humanos, e a possível interpretação errónea da representação do Deus Shiva, fez com que a Netflix optasse por não exibir na Índia Record of Ragnarok (Shuumatsu no Valkyrie) parra possivelmente evitar qualquer polémica.

Houve uma série de mudanças nos vídeos promocionais de Record of Ragnarok transmitidos na Índia antes da estreia, como a eliminação das cenas em que Shiva apareceu. O primeiro vídeo promocional agora removido, tinha uma cena em que o rosto zangado de Shiva era mostrado, mas foi removido. Posteriormente, foi substituído por uma cena entre LuBu e Sasaki.

A potencial polémica levou a plataforma de streaming a optar por desistir da transmissão da série anime para não ferir a sensibilidade dos crentes. No entanto, antes mesmo das mudanças no vídeo promocional, a polémica começou nos Estados Unidos em outubro de 2020. De acordo com a CBR, Rajan Zed, presidente da Sociedade Universal do Hinduísmo, emitiu um comunicado criticando o mangá pela sua representação de deuses hindus.

A história de Record of Ragnarok (Shuumatsu no Walküre) começa quando os deuses convocam uma convenção para decidir se devem deixar a humanidade viver ou morrer, e decidem destruir a humanidade. Mas uma valquíria solitária apresenta uma sugestão para deixar os deuses e a humanidade lutarem uma última batalha, como uma última esperança para a sobrevivência contínua da humanidade. 13 deuses lutarão contra 13 campeões humanos em batalhas individuais para decidir se a humanidade vive ou morre.

Com animação pelo estúdio  (Expelled from Paradise, Hello World), a direção é de Masao Okubo (episódios 3 e 9 de Fullmetal Alchemist: Brotherhood), o argumento é de Kazuyuki Fudeyasu (Wandering Witch – The Journey of Elaina) e o design de personagens é de Masaki Saito. A música é da responsabilidade de Yasuharu Takanashi (Naruto Shippuden).

No elenco encontramos:

  • Miyuki Sawashiro como Brunhild.
  • Tomoyo Kurosawa como Geir.
  • Tomokazu Seki como Lu Bu.
  • Hikaru Midorikawa como Thor.
  • Wataru Takagi como Zeus.

Shuumatsu no Walküre (Valkyrie of the End) começou a ser publicado em novembro de 2017 com Umemura a escrever a história e arte por Ajichika, a composição é de Fukui.

Shinya Umemura também foi responsável pela história do mangá Chiruran: Shinsengumi Chinkon-ka (Chiruran: Shinsengumi Requiem) com arte por Eiji Hashimoto. A obra foi lançada na edição inaugural da Comic Zenon em 2010. Um mangá spinoff cómico chamado Chiruran Nibun no Ichi foi lançado na revista em maio de 2016 recebendo uma adaptação para série anime em janeiro de 2017. A série foi exibida na Crunchyroll com o título Chiruran 1/2.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.