Studio Khara passa a animar com o Blender

O Blender é um software de código aberto e está disponível gratuitamente.

Vimos recentemente o teaser 2.5 de Evangelion 3.0 + 1.0 ou em japonês, Shin Evangelion Gekijouban:||, o 4º filme de Neon Genesis Evangelion, e fica bem claro que o Studio Khara se está a dedicar à animação totalmente em 3D CG.

O estúdio fundado por anunciou recentemente que é um dos apoiantes da Blender Foundation, a companhia produtora do software de criação open souce 3D CG “Blender“.

O Studio Khara anunciou assim que está a preparar-se para mover todas as suas ferramentas de animação 3D CG para o Blender e que o programa foi utilizado para animar algumas das partes de Evangelion 3.0 + 1.0.

Porque mudou o Studio Khara para o Blender? A primeira razão está relacionada com os custos.

O Studio Khara é uma empresa focada em “híbrido de 3D CG e desenho à mão”. Eles estão atualmente a trabalhar em “EVANGELION: 3.0 + 1.0” com a mesma política e também fundaram o “Project Studio Q, Inc.” em 2017, uma empresa focada principalmente na produção de filmes e no treino de artistas.

O Studio Khara tem usado o Autodesk “3ds Max” como a sua principal ferramenta até agora. A produção “EVANGELION: 3.0 + 1.0” é feita principalmente com o 3ds Max mas começaram agora a sua transição para o Blender. Normalmente a razão é “devido a diferenças como qualidade e funcionalidades”, mas a razão do Studio Khara é diferente.

Hiroyasu Kobayashi, o diretor do departamento CGI do Studio Khara afirmou:

Precisamos de mais recursos de produção de fora, não apenas do Studio Q. Precisamos de trabalho cooperativo com empresas amigas para a nossa produção. No entanto, muitas dessas empresas são pequenas ou de tamanho médio, portanto, se nos basearmos no 3ds Max, isso causará custos mais altos.

Mas que custos são esses?

O 3ds Max é oferecido pela Autodesk com base numa assinatura, e é cara. De acordo com o site da Autodesk, uma taxa anual para um único utilizador é de 5 487 euros (24,396 reais). Uma grande empresa pode absorver esse custo com um número de utilizadores, já que tem uma grande receita. Mas é difícil recuperar os custos do 3ds Max para todos os utilizadores numa empresa de 20 a 30 pessoas.

São usadas diferentes ferramentas dependendo dos estúdios e trabalhos na produção de anime. A produtividade diminui a menos que eles utilizem as mesmas ferramentas e ativos (materiais como modelos, dados de animação, etc.). Devido a isso, todos tendem a trabalhar com empresas que usam as mesmas ferramentas.

O 3ds Max é uma excelente ferramenta e um dos padrões da indústria, mas em alguns casos causa uma “falta de artistas” devido aos seus altos custos.

No passado, o Studio Khara pensou em mudar para o “Maya”, que tem tantos utilizadores quanto o 3ds Max na indústria. Onitsuka comentou:

Trabalhamos com dados preparados para o 3ds Max e o Maya, para utilizadores do Maya. Mas resultou numa duplicação de recursos de trabalho para ter os mesmos dados duas vezes. Agora, o Blender atraiu a nossa atenção.

Naturalmente, podemos produzir com a mesma qualidade e cronograma para maximizar a eficiência do nosso orçamento limitado. O Blender é um software de código aberto e está disponível gratuitamente. Além disso, tem quase as mesmas funcionalidades que outros softwares, portanto, foi sem dúvida atraente para nós. Embora ainda tenhamos o desafio de saber se uma nova empresa parceira pode usar o Blender ou não, mas pelo menos, o custo é muito mais simples, por isso estamos propondo que eles usem o Blender conforme o usamos.

O Blender tem a reputação de ser “para iniciantes” ou “para estudantes” porque é um software gratuito. No entanto, a última versão tem mais funcionalidades e a diferença entre o Blender e outras ferramentas está a ficar menor.

Hiroyasu Kobayashi, o diretor e presidente do Project Studio Q. afirmou:

Temos estado a observar e temos a sensação de que podemos usá-lo como o nosso software principal. Discutindo com Onitsuka, decidimos que seria melhor usar o Blender como nossa principal ferramenta do que usar vários softwares no futuro.

Ao adotar o Blender o Studio Khara espera ser assim mais atraente aos estudantes de animação que saem da universidade e cursos já familiarizados com a ferramenta.

O Studio Khara está também a ajudar no desenvolvimento do Blender. Masahiro Iwami do departamento de produção do Studio Khara afirmou:

Tiramos as informações de contato do presidente da Fundação, o Sr. Ton Roosendaal, no seu site. Entramos em contato com ele. Foi uma sorte que o nome de ‘Evangelion’ atraiu a sua atenção. Ele gentilmente respondeu de volta imediatamente. Ficamos felizes em saber que ele achava que a notícia de que as empresas japonesas de anime utilizando o Blender era importante para nós os dois. Como membro corporativo do Blender Development Fund, esperamos que as nossas propostas estejam mais próximas da equipa de desenvolvimento. Gostaríamos de nos aproximar da comunidade de desenvolvedores do Blender.

Onitsuka acrescentou:

Por favor, entendam que estamos a manter um bom relacionamento com a Autodesk. Não apenas com a Autodesk, mas também com outras empresas, continuamos a solicitar melhorias. No entanto, leva tempo para essas melhorias chegarem ao software proprietário. Esperamos melhorias mais rápidas usando software de código aberto.