Tate no Yuusha no Nariagari – ep 1: Desprezo e traição

Uma das ideias mais comuns que se tem a respeito da figura um herói, é de alguém poderoso e admirado pelas pessoas. Existem os mais variados tipos heróis, que vão desde os que usam vestimentas para esconderem suas identidades, os consagrados super-heróis, à aqueles que defendem a paz no mundo sem precisarem esconder a identidade. Há também pessoas que não possuem poder algum e que podem ser chamadas de heróis

Histórias sobre viagem a algum mundo paralelo (e histórias de fantasia em geral) costumam representar o desejo do público de sair da sua vida cotidiana para ter aventuras em um lugar desconhecido onde se poderia recomeçar a vida. Ser invocado para ser um herói em um outro mundo tendo a possibilidade de se tornar um herói respeitado e amado pelas pessoas à sua volta é uma ideia tentadora para uma pessoa comum. Naofumi (o protagonista desse anime) representa o que parte dos leitores queriam ser, mas no meio do caminho acontecem situações inesperadas que nos fazem refletir sobre o fato de que nem sempre alguém que é invocado para outro mundo terá a vida que sempre desejou.

O personagem principal é apresentado como um garoto simples, e sem uma vida agitada (há quem poderia considerar a vida do Naofumi desinteressante), entretanto, o mesmo não ver nenhum problema na sua rotina. Ele não parece ser uma pessoa escapista, mas não é uma pessoa que rejeitaria uma mudança drástica de vida igual a que aconteceu ao ser invocado. O papel de fazer questionamento coube aos outros invocados, que fizeram de forma arrogante. 

Ao começar a entender a situação, Naofumi parecia disposto a aceitar sem muita dificuldade (ao contrário de seus companheiros) o destino de herói para a qual ele foi designado, porém as expectativas do protagonista são quebradas, pois ele acaba sendo desprezado (inicialmente pelo rei, pelos outros heróis, e mais tarde por aventureiros que deveriam escolher os heróis a quem seguirão). 

O protagonista aparentemente é uma pessoa sociável, apesar de não ter muito contato com o sexo oposto. Quando a única pessoa que aceita fazer parte do seu time é uma bela garota, ele ficou bobo. Partindo da ideia de que o Naofumi percebeu que a história do livro que ele leu na biblioteca é semelhante ao mundo no qual ele foi invocado, o mesmo não desconfiou da garota bonita que o acompanhou, que é parecida com a ilustração do livro, na qual ele tinha a julgado de maneira negativa (o que viria a se confirmar ao longo do episódio). Será que se o companheiro dele fosse um homem, ele teria agido da mesma maneira? O nível de confiança do Naofumi para com a garota que lhe acompanhava era tão grande, que ele deixou o saco de moedas sob a custódia dela. Além do mais, ela também era responsável pelo plano de rotina e pela compra de equipamentos, cabendo a ele somente a tarefa aumentar de nível.

Os lendários heróis que foram invocados para salvar um mundo desconhecido da destruição

Algo que chama a atenção é o fato dos heróis precisarem aumentar de nível para poderem estar aptos a enfrentar uma ameaça apocalíptica, ou seja, eles não chegaram a esse mundo como seres poderosos, apesar do status de “heróis lendários”. Ver o protagonista iniciando a sua jornada ao lado da companheira (que o trairia mais tarde) foi uma forma de conhecermos um pouco daquele mundo. 

A mudança comportamental do protagonista foi brusca, passando de um personagem otimista e ingênuo para um personagem amargo e desconfiado. Inicialmente, ele não guardou rancor ao ser considerado um fracassado pelo seus companheiros, e de ter sido ignorado pelo rei e pelos aventureiros convocados para acompanhar os heróis. Foi apenas depois de ser traído que ele entendeu que só o fato dele ser o “herói do escudo” já o tornava desprezível naquele mundo. O personagem principal acreditava que mesmo não tendo força ofensiva, ele poderia contar com um time que não iria despreza-lo.

O protagonista tentou se virar como pode ao ostracismo no qual foi jogado como forma de punição. Entretanto, ele não pode ser um herói solitário, pois não tem capacidade de evoluir por conta própria devido às limitações impostas pelo escudo. Será interessante ver comportamento que ele adotará para com a escrava que ele comprará. O protagonista acabou criando uma dificuldade de confiar nas pessoas, mas a relação senhor-escravo é diferente da relação entre companheiros de uma equipe. Enfim, a escrava que o protagonista comprará, talvez possa fazer que ele volte a confiar novamente nas pessoas, mesmo que seja só um pouco.

Um fato curioso é que mesmo com os rumores sobre o herói do escudo, o rei pareceu disposto ajuda-lo dando uma quantidade a mais de moedas do que para os outros. Naofumi não foi desprezado por uma questão de falta de afinidade, mas sim por carregar o título de “herói do escudo”, que por algum motivo não tem o mesmo tratamento dos demais heróis.

No que diz respeito à parte técnica, que não é uma parte no qual entendo muito, achei boa em vários aspectos. A trilha sonora foi funcional dando o tom certo em várias cenas, character design bem feito, e um visual  bonito. Enfim, esse anime aparenta ter um perfil que irá se destacar nessa temporada, embora ainda seja muito cedo para tirar conclusões.

A futura parceira do herói do escudo