Mais...
    InícioAnimeThe Apothecary Diaries está a causar polémica entre japoneses, chineses e sul-coreanos

    The Apothecary Diaries está a causar polémica entre japoneses, chineses e sul-coreanos

    A adaptação para anime da novel The Apothecary Diaries (Kusuriya no Hitorigoto) escrita por Natsu Hyuuga e ilustrada por Touko Shino foi muito bem recebida pelos fãs, mas está atualmente a gerar algum atrito entre japoneses, chineses e sul-coreanos.

    A história acontece na China antiga, onde a jovem Maomao, obrigada a trabalhar como criada no palácio do imperador, consegue demonstrar as suas habilidades como boticária e atrai a atenção do administrador do palácio. Isso dá início à sua jornada, onde ela vai utilizar o seu conhecimento e personalidade excêntrica para resolver diversos mistérios médicos.

    No entanto, esta nova série anime atraiu atenção não apenas pelo fantástico trabalho de animação, mas também porque gerou uma polémica que agora opõe japoneses, chineses e sul-coreanos. Tudo começou quando Natsu Hyuuga, a autora de The Apothecary Diaries (Kusuriya no Hitorigoto), afirmou no Twitter que o estilo da história e os personagens são, na verdade, baseados em “todo o continente asiático”:

    Um pequeno comentário sobre Kusuriya no Hitorigoto. É apenas um mundo fictício de estilo continental, então coloquei muitas coisas que pessoas conhecedoras entenderão. A cultura é moderna, mas os trajes são inspirados nos da Dinastia Tang, e há coisas dos primeiros tempos, como chocolates. Além disso, existem muitos usos de katakana.

    Isso fez com que começassem a surgir comentários contra a visão da autora, apontando que a visão da história é evidentemente baseada na China. Surgindo comentários como:

    • Porque é que diz que isto é continental quando é claramente ao estilo chinês? Por que você usa o estilo chinês, mas evita admitir que é um elemento chinês? Estaria tudo bem se eu classificasse as suas roupas japonesas como continentais? Por favor, descreva-o claramente! Pare com essa apropriação cultural!
    • Por que você não quer admitir que tem origem na China? Dizer o nome da China faz os seus lábios queimarem, então você não deveria ganhar dinheiro usando os elementos característicos da China, o que é apropriação cultural.
    • É tão difícil dizer que é “um estilo baseado no da China” quando se tem um mundo onde aparece a Cidade Proibida e um grande número de personagens vestidos com trajes chineses? Do que você tem tanto medo? O que significa ganhar dinheiro a usar a cultura da China sem mencioná-la diretamente? Quando você deixará de ser tão intolerante com a China?
    • As roupas de Kusuriya no Hitorigoto não são apenas da Dinastia Tang, mas também da Dinastia Ming. A roupa que Maomao usa é um hanfu da Dinastia Ming.

    The Apothecary Diaries anime main visual

    Já relativamente à Coreia do Sul a polémica surgiu quando um utilizador no Twitter afirmou que Kusuriya no Hitorigoto foi baseado em Jang-geum, a primeira médica real na história coreana. Algumas fontes atestam que Jang-geum era uma pessoa real e continua a ser um tema de debate entre os estudiosos.

    Jang-Geum é considerada uma pessoa importante na história coreana, embora haja poucas informações sobre ela. Como o rei confiava tanto nela, as pessoas começaram a respeitá-la e a prestar atenção ao que ela dizia. “Kusuriya no Hitorigoto lembra-me demasiado o drama de “Jewel in the Palace”, referindo-se a uma série televisiva baseada na vida de Jang-geum.

    Obviamente, isto apenas adicionou lenha ao fogo da polémica, uma história semelhante à vida de uma coreana, estabelecida na cultura da China e escrita no Japão? Unir claramente três países que se odeiam (pelo menos entre a sua população mais nacionalista) não foi uma boa ideia, o que ficou evidente nos comentários dos japoneses:

    • A lutar com a China de novo? É por isso que os coreanos não conseguem destacar-se.
    • Não entendo, onde estão os elementos coreanos?
    • Talvez o amor pelas origens seja uma característica asiática.
    • A Coreia continua a ser uma sombra do que era no período.
    • De alguma forma eu sabia que isto iria acontecer.
    • Até agora, o Twitter da autora nunca foi uma guerra de polémicas. Era um lugar para os fãs conversarem amigavelmente. Agora que existe uma adaptação para anime, esse é o estrago que ela está a causar.
    • Claro que eles podem lutar o quanto quiserem, mas como espectador a única coisa que posso pensar é que ela é chinesa de qualquer maneira. Nenhum imperador na Coreia, incluindo Goguryeo, teria tal palácio ou poder.
    • Para ser sincero, não há um pingo de realidade nesta história, mas acho que vai ficar com quem gosta deste tipo de drama. De qualquer forma, as mentiras e os bluffs da história são muito básicos.
    • Não creio que fantasia e realidade devam ser misturadas. Eu sentiria-me um pouco antagônico se alguém chamasse uma paisagem urbana obviamente de estilo japonês de coreana ou chinesa.
    • Para começar, o estilo coreano nunca pegou no Japão.
    • Tanto os chineses como os coreanos são problemáticos.
    • Os coreanos desconhecem totalmente a realidade de que a sua cultura é feita de imitações japonesas e chinesas.
    The Apothecary Diaries anime visual 2
    © 日向夏・主婦の友インフォス/「薬屋のひとりごと」製作委員会

    Com animação pelos estúdios TOHO animation e OLM (Pokémon, Inazuma Eleven), a direção é de Norihiro Naganuma (The Ancient Magus’ Bride) que também está a supervisionar o guião e o design de personagens é de Yukiko Nakatani (Go! Princess Precure, Tropical-Rouge! Precure). A direção de arte é de Katsumi Takao (Pokémon the Movie: Secrets of the Jungle) com Yū Nagai (Komi Can’t Communicate) a dirigir o CGI.

    The Apothecary Diaries (Kusuriya no Hitorigoto) começou a ser publicada em outubro de 2011 na Shousetsuka ni Narou e em formato físico começou a sua publicação em agosto de 2014. A novel inspira duas adaptações mangá simultaneamente, uma de Nekokurage publicada na Big Gangan e outra de Minoki Kurata publicada na Sunday Gene-X.

    Sinopse de The Apothecary Diaries

    Numa corte imperial na China antiga, alguns meses passaram-se desde que uma menina de 17 anos conhecida como Maomao foi sequestrada e forçada a trabalhar como serva de baixo escalão do palácio do imperador. Ainda assim, ela consegue manter o seu espírito curioso e pragmático, planeando trabalhar até que os seus anos de servidão terminem. Um dia, no entanto, ela percebe que dois dos filhos do imperador ficaram gravemente doentes, então ela decide agir em segredo, usando a sua experiência como farmacêutica criada  num bairro pobre.

    Apesar dos esforços de Maomao para permanecer anónima, ela logo chama a atenção de Jinshi, um influente eunuco que reconhece os seus talentos. Maomao logo começa a ganhar posições no império e gradualmente começa a destacar-se usando o seu conhecimento e personalidade excêntrica para resolver mistérios médicos.

    SourceYaraon!
    Helder Archer
    Helder Archer
    Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 50 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.

    Artigos Relacionados

    1 COMENTÁRIO

    Subscreve
    Notify of
    guest

    1 Comentário
    Mais Antigo
    Mais Recente
    Inline Feedbacks
    View all comments
    Marcio RogerioD
    Marcio Rogerio
    29 , Outubro , 2023 12:57

    Será que não podemos apenas curtir a obra e retirar dela apenas o que é bom?

    - Publicidade -

    Notícias

    Populares