Tradutor oficial de My Hero Academia explica por que o mangá chama os poderes de “Quirks”

A palavra original em japonês é Kosei (=individualidade / singularidade). Tradutor explica porque razão utilizou o termo "Quirk"

Tradutor oficial de My Hero Academia explica por que o mangá chama os poderes de "Quirks"

No seu twitter, Caleb Cook, o tradutor oficial para inglês do mangá My Hero Academia (Boku No Hero Academia) de respondeu a várias perguntas dos fãs e uma deles revela a razão pela qual os poderes no mangá em inglês são chamados de “Quirks”.

Um fã colocou esta pergunta:

O factor importante de My Hero Academia é “Quirk”. Mas a palavra original em japonês é Kosei (=individualidade / singularidade). Esta é uma palavra muito comum no mundo, os professores muitas vezes dizem “desenvolve a tua individualidade” às crianças. Porque não foi traduzida para uma palavra familiar?

A resposta de Cook:

É energética! “Uniqueness” (singularidade) induz sono, “idiosyncrasy” (idiossincrasia) é um bocado (6 sílabas), “individuality” (individualidade) é 7 sílabas. Palavras longas são a morte para letras de mangá em inglês (emendas em todos os lugares), e este é um termo usado repetidamente.

SEO (otimização para motores de busca). Vá em frente e pesquise no google “quirk”. Você obtém um resultado relacionado com MHA nos 5 primeiros resultados.

Cook continuou falando de uma importante distinção que o mangá precisou fazer.

Relativamente à história, a escolha de “Quirk” é muito validada pela história do termo. “Meta (habilidade)” soa mais como uma classificação clínica, para distinguir super-humanos de normais. “Meta” é diferente, mas “Quirk” está a normalizar. Todos têm os seus próprios (em minúsculas-q) quirks e agora quase todos têm um (em maiúsculas-Q) Quirk. É o novo normal.

Essa lição de história só surgiu no capítulo232, mas a essência estava clara desde o início. Horikoshi poderia ter usado “superpoder” ou “mutação”, mas foi uma escolha deliberada e criativa da parte dele minimizar isso com um “kosei” mais discreto. Em inglês precisávamos de refletir isso.