Weathering with You (O Tempo Contigo) – Análise

Desilusão seria a palavra certa para descrever 'O Tempo Contigo'.

No passado dia 20 de setembro estreou o mais recente filme de Makoto Shinkai, Weathering with You (Tenki no Ko) em português “O Tempo Contigo“, filme especialmente aguardado depois do sucesso colossal que foi o seu filme anterior “Your Name” que bateu inúmeros recordes.

Desde a sua estreia no Japão em julho, Weathering with You tem tido uma boa receção não só internamente mas também nos países em que foi exibido. Depois de “Your NameMakoto Shinkai tinha um fardo enorme para criar algo que posso satisfazer tanto os seus fãs de longa dado como, e principalmente, os fãs de “Your Name” que colocaram uma fasquia muito elevada, diria eu até impossível de alcançar.

Terá Makoto Shinkai cumprido as expetativas e entregado um filme tão emotivo e marcante como foi “Your Name“, ou terá desiludido as expetativas não atingindo o patamar de seus filmes anteriores?


O Tempo Contigo” apresenta-nos primeiramente Hodaka de 16 que por algum motivo acabou por fugir de casa para viver em Tóquio, uma cidade que diga-se de passagem extremamente chuvosa cenário esse que é constante durante a maior parte do filme. Em apenas alguns dias Hodaka logo percebe que a vida em Tóquio para um estudante de apenas 16 anos não é nada fácil.

Por outro lado temos Hina também uma jovem estudante, porém com uma misteriosa peculiaridade, Hina “consegue controlar o tempo!”. Como referido no filme Hina é uma “rapariga solar”, ou em outras palavras, em tempo nublado e/ou chuvoso ela milagrosamente é capaz de fazer a nuvens dispersar e trazer o sol e céu limpo de volta.

Os caminhos de ambos por se cruzar na mais bizarra das situações e a partir dai os dois não mais se separam, e desenvolvem uma relação muito próxima enquanto “parceiros de negócio“.

Houve vários fatores do filme que simplesmente não ressonaram comigo, um dos quais e talvez o mais importância foi as personagens. Pessoalmente eu não senti qualquer tipo de empatia em relação aos dois protagonistas, seja o Hodaka pelas as suas ações meio questionáveis e a razão meio “vaga” por ele querer simplesmente sair de casa e viver sozinho numa cidade como Tóquio. E Hina por… sei lá! Nada me pareceu muito profundo tirando a grande metáfora inserida no filme que nos foi tirada à cara praticamente desde o seu inicio.

Gostei da mensagem realista que Shinkai tentou passar com o filme com alguma fantasia à mistura, sobre o assunto das alterações climáticas e sacrifício por um bem maior. como o próprio referiu em entrevistas. No fim acabaram por ser só boas intenções por que não achei que execução do enredo tenha sido satisfatória a meu ver. Lembro-me bem que desde muito cedo no filme pensei para mim próprio “é claro que isto e isto aconteceu e no final vai acontecer aquilo e aquilo”, foi muito mas muito previsível a partir de um certo ponto. Por isso, o filme acabou por se tornar aborrecido de assistir o que é pena pelo potencial que tinha. Por fim, claro que em aspetos visuais/artísticos o filme está ao mesmo nível de seus anteriores, até diria que foi o seu melhor filme em termos de realismo visual cada cenário era digno de quadro, simplesmente estonteante!


Weathering with You (O Tempo Contigo) - Análise

Pontos Positivos ?

  • Animação/Arte
  • Designs de Personagem
  • Contraste Fantasia/Realidade

Pontos Negativos ?

  • Personagens
  • Previsibilidade
  • Execução