The Promised Neverland – ep 1 : Que começo incrível!

Spoilers Alert!! Como eu gostava de ter colocado outra imagem de destaque!

26

Com o começo de mais uma temporada aqui estarei mais uma vez para comentar uma das series animes que acabaram de estrear. Desta vez irei comentar a adaptação para série anime de The Promised Neverland que será, com certeza, uma das melhores deste ano. Como tenho acompanhado o manga ao longo deste tempo, irei tentar fazer uma relação entre este primeiro episódio e os capítulos que nele foram adaptados.

Emma é muito fofa!

Para começar, neste episódio foi adaptado apenas o primeiro capítulo do manga que nos introduz no universo de Yakusoku no Neverland e onde nos é revelado, desde muito cedo, qual será o principal objetivo dos nosso protagonistas. “Fugir daquele orfanato”.

Mesmo que para muitos pareça pouco adaptar apenas um capítulo neste episódio de estreia, era óbvio que o diretor não iria tentar avançar mais na história, dado que o objetivo principal do episódio seria introduzir-nos na história, deixar-nos na espectativa do que irá acontecer daqui para a frente e sobre o que realmente se passa neste universo onde coexistem seres humanos e demónios.

Estes momentos do Don junto da Conny acrescentam ainda mais peso à morte da pobre criança…

Para começar podemos dividir este episódio em duas partes. Numa primeira parte acompanhamos o dia a dia de todas as crianças do orfanato. A princípio tudo parece normal, apenas um orfanato repleto de crianças felizes sem qualquer tipo de peculiaridade.

Contudo as coisas começam a ficar mais suspeitas quando chegamos aos testes diários onde as crianças mudam completamente a sua postura. Passamos de crianças felizes e brincalhonas a saltar de um lado para o outro para crianças completamente focadas naquele teste.

Dentro desta cena até podemos reparar na enorme diferença desde a direção à trilha sonora que mudaram drasticamente. Durante o teste podemos ver vários planos que salientam as expressões das crianças com o objetivo de reforçar a importância deste teste e a concentração que elas impingem nele.

A trilha sonora escolhida é ideal para esta cena!

Apesar desta mudança drástica, o ambiente volta a ficar mais calmo quando as crianças terminam o teste e saem para brincar. Durante este simples jogo de “pega-pega” já podemos perceber certas coisas sobre algumas crianças.

Para começar vamos falar um pouco sobre os nossos três protagonistas. Podemos começar, por exemplo, pelo Norman que é sem dúvida o que mais destaca, visto que é o que demonstra um maior equilíbrio entre capacidade física e capacidade mental. A Emma, apesar de ser tão inteligente quantos os rapazes o seu ponto forte é sem dúvida a sua enorme capacidade física. Por último, mas não menos importante, o Ray que é o que teve menos destaque, porém não foi totalmente esquecido e, para os mais atentos, já deu para perceber que ele vai ter alguma relevância nos próximos episódios.

Em relação às restantes crianças ainda não foi mostrada grande coisa, talvez o Don e a Gilda, logo a seguir aos protagonistas, tenham tido um maior tempo de antena, contudo mais para a frente ele irão ter mais destaque e aí eu falarei um pouco sobre cada um deles.

Este relógio lá atrás ficou muito bem!

Com o final do jogo de “pega-pega” tudo começa a ficar mais sério o que cria uma mudança de clima instantânea. Começamos a questionar-nos sobre o que realmente se passa naquele orfanato, que mesmo que pareça ser completamente normal, se olharmos atentamente existem algumas coisas ali que não fazem muito sentido.

Assim anoitece e está na hora de Conny ir ao encontro dos seus novos pais adotivos, só que algo de inesperado acontece. Desde o momento que Isabella e Conny saem do orfanato que a cena mais importante desta estreia começa a ser construida. Tudo muito silencioso. Emma e Norman saem para entregar o coelho de peluche da pequena criança, mas não estavam preparados para aquilo que iam ver.

Esta parte da música eu juro que já não me lembro de tal coisa…

Quero dizer desde já que esta cena é sem dúvida a que mais se destaca no episódio (como é obvio) e com uma direção destas merece todo o destaque possível. Que cena linda! Teve tudo o que um grande fã de Yakusoku no Neverland poderia pedir. Ótimos enquadramentos, uma qualidade de efeitos sonoros absurda desde o barulho dos olhos dos demónios que reforçou ainda mais o lado monstruoso destes bichos, até às pingas a cair no chão tudo com extrema qualidade.

Para além disso, o excelente trabalho que fizeram com as expressões dos personagens, (eu nem sei o que dizer), conseguiram passar de uma forma extraordinária o choque que ambos sentiram ao ver uma pessoa que eles gostavam morta diante dos seus olhos e como se isto não fosse suficiente ainda descobrem que vivem numa fazenda de carne para demónios o que faz com que tudo o que eles davam como certo até agora se desmorona-se em poucos segundos.

No final deste episódio, Emma e Norman decidem arranjar um plano para fugirem daquele lugar com toda a sua “família”, contudo já conseguimos perceber que Isabella não deixará que isso aconteça assim tão facilmente.

Admito que me assustei…

Ao longo do artigo já salientei vários aspetos em termos de direção e trilha sonora, mas ainda existe por falar. 

Em termos de animação não tenho nada a apontar, tivemos até mais do que seria necessário para contar esta história, visto que neste arco de “fuga do orfanato” quase não existem cenas de ação, mas não posso reclamar já que ficou realmente boa a parte visuais. Já a trilha sonora eu adorei! As músicas usadas encaixam perfeitamente, todos os efeitos sonoros mostrados ao longo do episódio estavam fenomenais e a trilha sonora do final com um tom melodioso que parecia criar uma esperança para os protagonista e de repente quebrar completamente e aparece a Mama, eu achei fenomenais esses últimos segundos. 

Por último a direção que era o meu maior medo, mas que só com um episódio já me conseguiu convencer por completo. Tenho que dar os parabéns ao diretor que se continuar assim irá “criar” uma serie anime que irá facilmente superar a qualidade do manga. Apesar disso, não existiram grandes alterações no material original, apenas alguns ajuste que foram muito bem feitos e que começam a dar algumas pistas do que irá acontecer mais à frente, mas eu não irei salientar nada aqui para não estragar a vossa experiencia assistir este anime que será, com certeza, muito bom.

Ficaram ótimos esses demónios!

Até à proxima review!

 

 

Algumas cenas interessantes:

Tenho umas suspeitas de quem é este número, mas acho melhor não partilhar aqui!
Através de algumas intervenções do Ray já deu para perceber que há ai qualquer…
Gostei desta pequena rivalidade entre Don e Norman (mesmo que o Norman não queira saber disso para nada).
O lado emocional da Emma é sem duvida nenhuma o seu maior ponto fraco.
Gosto do Phil!
Esta cena colorida fica 10 vezes mais pesada…
Estas expressões ficaram demais!