Brasil Game Show mostra a força do público, mas falhou em atrações e jogos

No decorrer dos últimos sete dias foi realizada a edição 2022 do evento Brasil Game Show. O maior evento de jogos da America Latina retornou em sua décima terceira edição na cidade de São Paulo dentro do pavilhão do Expo Center Norte e mostrou a força do público brasileiro que gosta de jogos e tecnologia.

No decorrer de todos os dias do evento, houveram registros de uma grande quantidade de público presente, inclusive na segunda e terça-feira do evento. Foi possível ver muitas crianças com pais, grupos de jovens e adultos de diversas idades no evento. Muitas pessoas foram focadas em jogar nos estandes, outros foram para ver influencers e ainda tinham pessoas em busca de garantir os periféricos das empresas presentes. Os estandes de Capcom, Nintendo e PlayStation eram bastante disputados e as filas eram inevitáveis, mas isso não impediu o público de buscar jogar nas três principais empresas presentes no evento. Ainda assim ficou bem clara a falta que a Xbox fez no evento.

Diferente dos grandes eventos de jogos, como a E3 e a Tokyo Game Show, a BGS geralmente não possui grandes anúncios ou lançamento de trailers. Mesmo assim o evento geralmente possuía demos jogáveis de jogos esperados pelo público, nesta edição os grandes estandes de Nintendo e PlayStation não trouxeram nenhuma demo de jogos futuros, com o foco em demos de jogos já lançados em sua maioria. A Capcom foi a única que trouxe algum conteúdo ao disponibilizar a demo do beta de Street Fighter 6 em seu estande e chamar pró-players e pessoas do público para duelarem no jogo em um palco. A empresa também revelou durante a BGS a música tema do personagem Blaka, que possui uma certa popularidade no Brasil.

Como dito no parágrafo acima, a BGS geralmente não possui grandes anúncios, mas nas últimas edições do evento (antes da pandemia) houve pelo menos algumas atrações de pessoas de dentro da indústria dos jogos. Nesta edição da BGS as únicas atrações foram o diretor Takayuki Nakayama, o produtor Shuhei Matsumoto e Takashi Iizuka (diretor, produtor e Creative Officer de Sonic The Hedgehog), ainda assim essas atrações não ganharam o devido destaque dentro do evento. Shota Nakama também retornou nesta edição da BGS com o lançamento do Sonic Symphony, a turnê oficial de concertos do Sonic The Hedgehog, mas isso acabou me parecendo algo bem deslocado, mesmo dentro da proposta do evento. O destaque desta edição do evento acabou sendo os influencers e tiktokers, grande parte sem nenhuma relação com o mundo dos jogos, essa mudança de foco claramente acende o alerta sobre a possibilidade da BGS destacar apenas este tipo de conteúdo no futuro.

No geral, esta edição da Brasil Game Show mostrou a força do público brasileiro nos eventos de jogos. Mesmo sem demos de jogos que serão lançados no futuro, o público lotou os estandes de Capcom, Nintendo e PlayStation. Ainda assim, o evento falhou ao não trazer atrações e não dar um real destaque às pessoas da indústria de jogos que se disponibilizaram a se deslocar ao Brasil para o evento.

Os principais estandes da Brasil Game Show 2022

Subscreve
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments