Bleach (Live Action) – Análise

Bleach_Live_Action_Análise

Nesta sexta-feira (14) estreio na o filme live action baseado no anime/manga Bleach, do mangaka , o longa foi lançado inicialmente nos cinemas japoneses em julho deste ano, possui direção de Shinsuke Sato (Gantz live-action) e tem no elenco Sota Fukushi (Hikaru Tezuka em Library Wars, Ren Ichinose em Strobe Edge) como Ichigo temos também Hana Sugisaki (Rin Asano em Blade of the Immortal live-action) como Rukia. Miyavi é Byakuya Kuchiki, Ryo Yoshizawa (Sōgo Okita de Gintama live-action) é Ishida e podemos ver ainda Taichi Saotome (Ryōhei Kagami de Crows Explode) como Renji Abarai.

O longa também conta com Masami Nagasawa como a personagem Kurosaki Masaki, Yosuke Eguchi será Kurosaki Isshin, Erina Mano será Orihime Inoue, Yu Koyanagi será Yasutora Sadoe Seiichi Tanabe será Urahara Kisuke.

Este filme cobre os acontecimentos do arco do manga “Substitute Shinigami Arc”, ou seja, do 1º ao 8º volume do mangá, e mostra a história de Ichigo, um jovem que acaba sendo surpreendido com a indesejada habilidade de ceifador de almas. Porém ele deve executar algumas tarefas para poder se livrar destes poderes.

A primeira coisa que se devo dizer sobre este filme de Bleach é que como adaptação o longa consegue capturar muito de sua obra original, já como filme isolado sua historia consegue me capturar muito mais do na obra criada por . Isso ocorre principalmente pela forma como a historia é contada, no decorrer do longa vemos a evolução de Ichigo de um garoto que se culpava pela morte da mãe para alguém que deseja proteger as outras pessoas. Essa transição do personagem ocorre de forma gradual e através do diversos acontecimentos da trama envolvendo o Grand Fisher e a chegada de outros Shinigamis.

Bleach_Live_Action_Análise_01

Se a trama de Ichigo envolve algo mais mundano e fantasioso a de Rukia envolve algo mais pessoal. A historia da personagem inicialmente envolvia uma tentativa desesperada de recuperar seus poderes, porém a forma como a trama da personagem acaba se entrelaçando com a história de Ichigo traz um bom desenvolvimento para a personagem sobre as questões envolvendo as regras de conduta impostas pela Soul Society.

O trabalho de roteiro consegue fazer os personagens coadjuvantes também serem bem utilizados, a forma como a família do Ichigo aparece no decorrer do filme faz com que o público tenha a oportunidade de também se importar com eles nos momentos de perigo. O mesmo ocorre com os colegas de escola do personagem, incluindo Chad e Orihime, que acabam funcionando e conseguem gerar bons momentos cômicos.

Na parte visual o longa conseguem convencer que a cidade de Karakura existe, temos a escola, uma lanchonete que serve de ponto de encontro entre os personagens, algo que parece um centro comercial (que é onde ocorre a luta final), os cenários conseguem ser visualmente existentes nas cenas. As cenas de luta contra os Hollows possuem um CG bem trabalhado, mas a luta entre Ichigo e Renji possui uma coreografia bem feita e com uso, na maior parte, de efeitos práticos (os mesmo efeitos práticos de Tokusatsu só que muito melhor produzido). A montagem do longa funciona de uma forma muito legal e possui um ritmo muito bom, a edição também utiliza cortes de câmeras de uma forma muito satisfatória, principalmente nos cenas de luta.

Bleach_Live_Action_Análise_02

Existem alguns pontos de defeito no decorrer do filme. O primeiro deles é a inclusão de Ishida Uryu e Urahara, os dois personagens acabam não servindo muito para girar a trama principal e aparecem apenas em momentos específicos sem haver uma real necessidade da presença deles. A segundo ponto ruim do filme é a interpretação do Miyavi como Byakuya Kuchiki, o ator/cantor tem uma interpretação que não passa nenhum tipo de emoção e isso acaba fazendo com que o personagem fique parecendo muito duro, quase próximo de uma porta. Na parte das lutas ficou um pouco ruim o efeito para animar a espada Zabimaru, o problema do efeito não atrapalha a cena de luta conta Ichigo mas acaba ficando algo que não parece ser palpável e quando mostrado de perto a uma espada parece feita para Cosplay.

No geral o filme live action de Bleach funciona consegue adaptar muito bem a obra de , as modificações feitas em relação a história do anime/manga funciona muito bem e a evolução na trama vivida por Ichigo e Rukia consegue ser realizado de forma natural. Os personagens secundários do longa funcionam junto dos protagonistas, com exceção de Uryu e Urahara que acabam não servindo muito para seguir com a trama. Visualmente o filme é muito bonito e com cenários que conseguem ser visualmente existentes nas cenas, com uma montagem e edição que proporcionam um bom ritmo ao filme. Por outro lado a atuação de Miyavi acaba fazendo com que Byakuya seja muito duro e sem emoções.

Bleach_Live_Action_Análise_03