Devido ao movimento #MeToo o Live-action de Mulan removeu o personagem Li Shang

O filme live action de Mulan pela Disney vai estrear nos cinemas dia 27 de março de 2020 e o produtor Jason Reed confirmou que removeram do filme o personagem Li Shang devido ao movimento #MeToo.

Ele afirmou que o personagem esta no filme “espiritualmente”:

Dividimos Li Shang em dois personagens. Um deles tornou-se o comandante Tung (Donnie Yen), que serve como o seu pai e mentor substituto no decorrer do filme. O outro é Honghui (Yoson An), que é igual a Mulan.

Ele acabou por revelar que a decisão de remoção do personagem foi política, especialmente devido à influência do movimento #MeToo.

Eu acho que, particularmente na época do movimento #MeToo, ter um oficial comandante que também é o interesse amoroso era muito desconfortável e não achamos apropriado.

O ator Yoson An forneceu mais informações sobre o novo personagem Honghui e o seu crescente relacionamento com Mulan:

Eles começam com o pé errado, na realidade. À medida que progridem juntos no treino, eles meio que têm um vínculo tácito, porque reconhecem o espírito guerreiro um do outro. É assim que eles constroem a sua amizade, através do treino e do reconhecimento mútuo.