Parasite ganha Óscar de melhor filme

Conhece aqui todos os vencedores da 92.ª edição dos prémios da Academia das Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood

O filme coreano Parasite fez história ao ganhar o Óscar de melhor Filme, batendo filmes como “Le Mans’66: O Duelo”, “O Irlandês”, “Jojo Rabbit”, “Joker”, “Mulherzinhas”, “Marriage Story”, “1917” e “Era Uma Vez em… Hollywood”.

Parasite ganhou ainda os Óscares para melhor realizador, melhor filme internacional e melhor argumento original. Só nos anos 50 é que um filme conseguiu ganhar 4 Óscares.

Parasite é dirigido por Bong Joon-ho e na história toda a família de Ki-taek está desempregada, vivendo num porão sujo e apertado. Uma obra do acaso faz com que o filho adolescente da família comece a dar aulas de inglês a uma menina de uma família rica. Fascinados com a vida luxuosa destas pessoas, pai, mãe, filho e filha elaboram um plano para se infiltrarem também na família burguesa, um a um. No entanto, os segredos e mentiras necessários à ascensão social custarão caro a todos.

Em baixo encontram todos os vencedores da 92.ª edição dos Óscares:

Melhor filme:

“Parasitas” – Kwak Sin Ae e Bong Joon Ho

Melhor realização:

“Parasitas” – Bong Joon Ho

Melhor ator:

Joaquin Phoenix – “Joker”

Melhor ator secundário:

Brad Pitt – “Era Uma Vez em… Hollywood”

Melhor atriz:

Renée Zellweger – “Judy”

Melhor atriz secundária:

Laura Dern – “Marriage Story”

Melhor fotografia:

“1917” – Roger Deakins

Melhor argumento adaptado:

“Jojo Rabbit” – Taika Waititi

Melhor argumento original:

“Parasitas” – Bong Joon Ho & Han Jin Won

Melhor filme internacional:

“Parasitas” – Bong Joon Ho (Coreia do Sul)

Melhor filme de animação:

“Toy Story 4” – Josh Cooley, Mark Nielsen e Jonas Rivera

Melhor curta-metragem de animação:

“Hair Love” – Matthew A. Cherry e Karen Rupert Toliver

Melhor documentário:

“American Factory” – Steven Bognar, Julia Reichert e Jeff Reichert

Melhor documentário em curta-metragem:

“Learning to Skateboard in a Warzone (If You’re a Girl)” – Carol Dysinger e Elena Andreicheva

Melhor curta-metragem:

“The Neighbors’ Window” – Marshall Curry

Melhor cenografia:

“Era Uma Vez… em Hollywood” – Barbara Ling e Nancy Haigh

Melhor montagem:

“Le Mans ’66: O Duelo” – Michael McCusker e Andrew Buckland

Melhor caracterização:

“Bombshell – O Escândalo” – Kazu Hiro, Anne Morgan e Vivian Baker

Melhor guarda-roupa:

“Mulherzinhas” – Jacqueline Durran

Melhor banda sonora original:

“Joker” – Hildur Guðnadóttir

Melhor canção:

“(I’m Gonna) Love Me Again”, de “Rocketman”, Elton John e Bernie Taupin

Melhor montagem de som:

“Le Mans ’66: O Duelo” – Donald Sylvester

Melhor mistura de som:

“1917” – Mark Taylor e Stuart Wilson

Melhores efeitos visuais:

“1917” – Guillaume Rocheron, Greg Butler e Dominic Tuohy