Mais 4 cosplayers presos na Malásia

Mais 4 cosplayers presos na Malásia

Definitivamente a Malásia parece não gostar de Cosplayers! Depois de em março noticiarmos a prisão de 11 cosplayers, o fim-de-semana passado num evento foram presos mais 4 cosplayers estrangeiros.

No domingo, estava a decorrer o evento Geek Summit em Shah Alam, uma cidade não muito distante da capital, Kuala Lumpur, e tudo estava a decorrer da melhor maneira até que por volta das 3 da tarde funcionários do Departamento de Imigração de Selangor, que tem jurisdição sobre Shah Alam, invadiram o Centro de Convenções Ideal, o local da Geek Summit, interrogaram 13 participantes e prenderam quatro cosplayers estrangeiros.

Três dos cosplayers presos eram mulheres japonesas e o quarto era um homem espanhol. Com idades entre os 28 e 41 anos eles foram levados para o escritório da divisão local do departamento de imigração.

O funcionário da imigração Mohamad Shukri Nawi afirmou:  “Eles vieram para a Malásia com vistos de turista, mas estavam vestidos e a atuar sem permissão” violando assim a secção da Lei de Imigração da Malásia, que exige uma permissão especial para apresentações artísticas.

Enquanto isso, os organizadores do Geek Summit apelidaram a detenção dos quatro cosplayers estrangeiros injusta.

Todos os nossos convidados internacionais não se apresentaram em palco, portanto, não estavam vinculados aos requisitos estipulados pela PUSPAL para adquirir um visto profissional.

Mas pelos vistos para as autoridades basta estarem com um cosplay para estarem automaticamente a atuar.

O Geek Summit atualizou a sua página no Facebook no dia seguinte às prisões para dizer que as embaixadas do Japão e da Espanha estavam em contacto com várias entidades do governo da Malásia e que os cosplayers foram transferidos para uma segunda instalação com melhores condições do que onde estavam originalmente detidos. Os cosplayers enfrentam a possibilidade de multas e deportação, embora, felizmente, o encarceramento de longo prazo não pareça ser aplicável às suas supostas ofensas.

Hoje mesmo o evento revelou no seu facebook que a investigação foi concluída hoje, mas que o promotor não estava de serviço até sexta-feira, portanto os convidados internacionais não puderam ser libertados hoje, e que , os embaixadores do Japão e da Espanha reuniram-se com os convidados internacionais para confirmar o seu bem-estar.

Moral da história, com este segundo episódio contra cosplayers, se planeiam fazer cosplay num evento na Malásia, convém garantir que têm todas as autorizações necessárias, ou melhor, passar longe daquele país.