Cartas promocionais de Pokémon oferecidas nas refeições Happy Meal geram polémica nos EUA

A McDonalds recentemente iniciou uma promoção alusiva ao 25.º aniversário de Pokémon com o pacote Happy Meal nos Estados Unidos, onde oferece como brinde algumas cartas que podem ser usadas no Pokémon Trading Card Game. Não foi preciso muito tempo até alguns indivíduos -à semelhança da Team Rocket, que como sabemos rapta Pokémon- se aperceberem que tinham aqui uma excelente oportunidade para aumentarem consideravelmente as suas contas bancárias, com o fervor e entusiasmo dos fãs dos adoráveis monstrinhos de bolso.

De acordo com as empresas, foram produzidas 50 cartas diferentes, e para obterem grandes stocks alguns indivíduos acordavam cedo para comprar quantidades abundantes do pacote por todo o território. Sem surpresa, existiram também relatos de quantidades consideráveis de comida encontrada nos contentores do lixo, pois o intuito destes clientes não era o consumo da refeição, mas sim apenas adquirir as tão cobiçadas cartas. Felizmente também existiram fãs que decidiram doar a comida aos sem-abrigo.

As cartas praticamente esgotaram e a maioria só poderá ser adquirida nos leilões online por preços que podem chegar aos 1000 dólares.

Nas redes sociais, além do desagrado de pessoas das mais variadas faixas etárias, existem também relatos da venda destes brindes ainda nas suas caixas fechadas, ou seja, nem sequer chegaram aos restaurantes. Muita gente alega que os próprios funcionários ficaram em posse destas para as venderem a preços exorbitantes no mercado cinzento.

Para apaziguar uma pouco esta situação, a rede de restaurantes limitou o número de Happy Meals que um cliente pode comprar. Esta promoção em princípio chegará ao nosso país no início do verão, veremos como se irá traduzir. Uma das mais célebres onde foram oferecidas figuras do Super Mario Bros. embora não tenha atingido números e desenvolvimentos tão bizarros, também foi igualmente cobiçada.

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal, até à sua atualidade. Devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também é adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.