Incendiário de concerto de idols diz que estava a imitar o ataque à Kyoto Animation

No final de março noticiámos que um homem de 38 anos foi preso por ter posto fogo a um prédio que hospedava um evento de idols na cidade de Tokushima e agora os investigadores vieram revelar que durante o interrogatório o homem afirmou que estava a tentar imitar o ataque com fogo ao edifício nº 1 da Kyoto Animation que resultou na morte de 36 pessoas e ferimentos em outras 33.

O homem, cujo nome optamos por não aqui revelar, é um desempregado da Prefeitura de Tokushima e vai responder em tribunal por invadir o edifício Acty Annex a 14 de março, logo após um grupo de idols local começar a sua apresentação num bar no último andar do edifício de quatro andares.

Segundo a polícia, o incêndio começou logo após o início da apresentação, às 13 horas, ameaçando a vida de aproximadamente 70 pessoas que estavam no local, entre clientes e as cinco integrantes do grupo de idols, que conseguiram evacuar com segurança. O gerente do bar, na casa dos 50 anos, conseguiu apagar o fogo, sofrendo queimaduras no pescoço no processo.

No local do incidente, a polícia encontrou uma faca e uma lata de combustível de metal azul com restos de gasolina dentro. A gasolina parecia ter sido deliberadamente derramada no corredor do lado de fora do elevador no terceiro andar, levando os investigadores a acreditarem que foi um incêndio criminoso.

Imagens de câmaras de vigilância e uma câmara do painel de um táxi próximo levaram os investigadores ao homem, que foi preso sob suspeita de incêndio criminoso num prédio habitado.

Durante o interrogatório, ele admitiu as acusações, dizendo que acendeu o fogo no hall do elevador no terceiro andar do prédio, queimando o chão e as paredes. Ele disse que estava a “imitar o incidente da Kyoto Animation”, comprando gasolina antes de chegar ao local, da mesma forma que o incendiário fizera antes do incêndio em Kyoto que matou 36 pessoas.

De acordo com os investigadores, ele comprou aproximadamente 14 litros de gasolina de um posto de gasolina self-service dentro da prefeitura algumas horas antes do incidente.

Após o ataque criminoso de 2019, a Agência Nacional de Gerenciamento de Incêndios e Desastres aprovou uma nova legislação a partir de 1 de fevereiro de 2020 que exige que os clientes que compram gasolina em contentores declarem a sua finalidade para o combustível e mostrem uma identificação válida.

Não foi ainda revelado, no entanto, qual foi a motivação do homem que o levou a fazer o ataque com fogo.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.