Presidente da ADK Holdings é preso em escândalo de suborno olímpico

ADK logo

O escândalo de subornos envolvendo os jogos Olímpicos de Tóquio continua e depois do presidente da Kadokawa é a vez do presidente da ADK Holdings, Shinichi Ueno, a ser preso pela suspeita de subornar o ex-membro do Comité Olímpico de Tóquio, Haruyuki Takahashi, com 47 milhões de ienes para selecionar a ADK como agente de marketing para as Olimpíadas, com a polícia a invadir a sede corporativa da ADK Holdings na passada quinta-feira.

A polícia também invadiu a sede da empresa de brinquedos Sun Arrow na quarta-feira, após os promotores acusarem Takahashi de aceitar um total de 7 milhões de ienes em subornos da Sun Arrow para selecionar a empresa como a empresa licenciada dos brinquedos oficiais dos Jogos. A polícia também cumpriu um quarto mandado de prisão a Takahashi por supostamente receber um total de 54 milhões de ienes em subornos da ADK e da Sun Arrow.

A polícia já tinha prendido Takahashi três vezes por suspeita de aceitar subornos relacionados a patrocínios olímpicos de três outras empresas: Aoki Holdings Inc., Kadokawa e Daiko Advertising. Takahashi também foi ex-diretor administrativo sénior da agência de publicidade japonesa e agente exclusivo dos patrocinadores japoneses das Olimpíadas, Dentsu Inc..

Subscreve
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments