A Sony pronuncia-se sobre o Covid-19 (Novo Coronavirus)

Através de um comunicado aos seus investidores, a Sony comentou acerca do seu atual estado provocado pelo Coronavírus.

Em reposta a esta pandemia, a empresa resolveu encerrar uma porção dos seus escritórios, principalmente na Europa e nos Estados Unidos, cujos funcionários estão agora a trabalhar a partir de casa.

As fábricas da Sony localizadas na China (duas em Xangai, uma em Wuxi e outra em Huizhou) fecharam entre 24 de janeiro e 9 de fevereiro. A partir de 10 de fevereiro as fábricas recomeçaram a iniciar funções. No entanto, ainda existem problemas de fornecimento, mas as operações estão “a voltar aos níveis que estavam antes do vírus se manifestar.

Especificamente sobre a sua divisão de videojogos, a Sony comenta que, de acordo com as suas estimativas, não haverá impacto no ano fiscal atual. Até ao momento não ocorreram problemas, no entanto, está a monitorizar cuidadosamente os riscos de adiamentos nos calendários de produção de jogos tanto nos seus estúdios third-party e estúdios parceiros, situados na Europa e nos Estados Unidos”.

A Sony tem agendado o lançamento de dois exclusivos: The Last of Us: Part 2 a 29 de maio e Ghost of Tsushima a 26 de junho. A mesma dá a entender que, por enquanto, não há motivos para adiar o lançamento destes jogos, contudo existe o risco presente à medida que a situação evoluir por todo o mundo.

Perante esta situação, a Square-Enix e a Capcom, previamente também já comentaram que embora Resident Evil 3 e Final Fantasy VII Remake, estarem programados para serem lançados a 3 e a 10 de abril respetivamente, as cópias disponíveis para venda nas lojas vão ser muito reduzidas quando comparadas com o habitual.