Acompanha a segunda parte das crónicas de Hyrule Warriors: Age of Calamity neste novo trailer

A editora Nintendo e a equipa de desenvolvimento da Koei Tecmo lançaram um novo ‘trailer’ para o jogo Hyrule Warriors: Age of Calamity intitulado “Untold Chronicles From 100 Years Past: Part 2.

O ‘trailer’ mostra-nos a união do Mestre Kohga e o Clã Yiga contra Link e as forças hyrulianas. Pelo que parece as forças do mal têm uma nova figura sinistra ao seu lado.

Através do site oficial da Nintendo podemos ler:

“Uma história que decorre um século antes dos eventos de The Legend of Zelda: Breath of the Wild…
Viaja até ao passado de Hyrule para impedires a destruição do reino em Hyrule Warriors: Age of Calamity para a Nintendo Switch!

Nesta história, que decorre cem anos antes dos acontecimentos narrados em The Legend of Zelda: Breath of the Wild, o destino de Hyrule está em perigo. Lidera as tuas tropas no campo de batalha e faz frente à ameaça do Calamity Ganon na derradeira luta pela sobrevivência.

Hyrule Warriors: Age of Calamity combina uma mecânica de jogo repleta de ação com as paisagens impressionantes de The Legend of Zelda: Breath of the Wild para proporcionar uma experiência tão inovadora quanto emocionante.

  • Um mundo conhecido…: Vê o mundo de Hyrule a partir de uma perspetiva diferente, antes de ser devastada pelo Calamity Ganon.
  • … com caras conhecidas: Assume o controlo do Link, da Zelda e dos outros Champions of Hyrule na luta contra um Mal determinado a espalhar a destruição!
  • Combates de ritmo rápido: Recorre a armas poderosas e a runas mágicas para aniquilares exércitos de inimigos e enfrentares monstros verdadeiramente imponentes.
  • Narrativa envolvente: Descobre uma história única no campo de batalha e através de sequências de vídeo de cortar a respiração enquanto tentas deter a “grande calamidade” e salvar Hyrule!”

Hyrule Warriors: Age of Calamity será lançado a 20 de novembro em exclusivo para a Nintendo Switch. 

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal, até à sua atualidade. Devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também é adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.