AMD FSR vai receber suporte para 7 jogos no seu lançamento

Além de Godfall temos a confirmação de pelo menos mais 6

A Videocardz e um utilizador no Twitter apelidado de Vegeta, revelaram mais informações acerca dos jogos e empresas que vão adotar o FSR, a tecnologia da AMD que fará concorrência com a Nvidia DLSS. No entanto, ao contrário da que encontramos na marca verde, esta vai ser em código aberto e não precisará de hardware específico, até que porque vai ser adotada por um grupo muito mais vasto de dispositivos.

Sem surpresa, Godfall vai ser um dos jogos que abraçará a tecnologia FidelityFX Super Resolution no seu lançamento, além deste juntam-se mais 6, e podemos encontrar nomes como 22 Racing Series, Evil Genius 2 ou Kingshunt. Contudo, a lista de jogos que receberá suporte ao FSR nos próximos meses será muito mais interessante. Nesta figuram nomes de grandes lançamentos atuais e futuros tais como Baldur’s Gate III, FarCry 6, Edge of Eternity, ou Resident Evil: Village. Para já não temos uma data ou janela especifica de quando esta dúzia de jogos vai receber suporte à tecnologia da AMD.


Muitos adeptos da Team Red ficaram desapontados com uma lista tão diminuta onde não figuram jogos de elevado pedigree no lançamento da tecnologia, contudo, Vegeta sublinha que teremos mais jogos, estes 7 são só os confirmados.

Para finalizar o site também disponibilizou uma lista das produtoras que vão apoiar o FSR doravante. Com muita surpresa podemos verificar que empresas de elevado estatuto e destaque vão adotar a tecnologia nos seus produtos, o que se prevê uma adoção rápida na indústria.


A FSR vai receber o seu lançamento oficial a 22 de junho através de uma atualização de drivers. A AMD sublinha que o suporte da tecnologia nos produtos da Nvidia ficará a cargo da sua produtora, por isso é possível que a mesma não esteja disponível no mesmo dia lançamento nos dispositivos da marca verde.

FONTEVideocardz
Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt em 2020, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal até à sua atualidade, devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.