Análise: Kandagawa Jet Girls

Dia 8 de outubro de 2019 estreou nas TVs a série anime Kandagawa Jet Girls resultante de um projeto criado pela Marvelous e hoje acabou de estrear no ocidente a sua versão videojogo.

A história de Kandagawa Jet Girls acontece num mundo futurista e conta com meninas de diferentes escolas que participam em corridas. Uma delas que pilota um jet ski futurista é apelidada de “Jetter”, e a que vai atrás é apelidada de “Shooter”.

A premissa do jogo não é nada que já não tenhamos visto anteriormente, basicamente a exploração do conceito de um desporto e de vários clubes escolares criados à sua volta, sendo que em Kandagawa Jet Girls temos o atrativo de um desporto futurista em pistas de alta velocidade associadas a personagens kawaii e um leve toque de ecchi, pelo menos esta deve ser a expectativa geral de quem viu a série anime. Vamos então ver se esta amalgama de conceitos transitou de maneira graciosa para um videojogo ou nem por isso.

Começando pelas personagens, estas são as mesmas presentes na série anime animada pelo estúdio TNK (High School DxD, Doreiku) e dirigida por Hiraku Kaneko (Tsuredure Children, The Qwaser of Stigmata), sendo que temos a adição de uma nova dupla, Kamui Kurenai e Naraku Mamiya da Kagurazaka Technical High School.

Em Kandagawa Jet Girls temos duas vertentes a single player e multiplayer, sendo que neste último modo temos a corrida casual contra outros jogadores ou então corridas com classificação para ranking. Como o jogo ainda não tinha sido lançado tivemos foi dificuldade em testar o seu modo multiplayer.

Já em singlleplayer encontramos os modos história, corrida única e time trial.

O modo história deverá durar cerca de 10 horas a completar e vão seguir a história do anime, sendo que depois de completarem o arco inicial as restantes equipas serão desbloqueadas. A narração da história vai desenrolar-se com a exibição de quadros estáticos legendados, sendo que pontualmente termos algumas cutscenes.

Um dos problemas do modo história será a sua dificuldade, ou melhor, a sua falta. As corridas muito rapidamente se tornam aborrecidas, após a partida rapidamente alcançamos a liderança da corrida e dificilmente a vamos perder completando grande parte das corridas com muitos segundos, senão quase um minuto de avanço. Isto acaba por refletir uma inteligência artificial muito pobre, que não consegue ser desafiante e para terem uma ideia da escala deste problema, os adversários nem conseguem sequer desviar-se dos obstáculos presentes na pista, colidindo sozinhos contra eles. Em suma, o modo história, muito rapidamente se transforma em corridas aborrecidas de time trial.

O jet ski que utilizam pode ser melhorado com vários upgrades que dão melhor velocidade, aceleração, resistência, ângulo de viragem, etc… colocando ainda mais para trás as duplas adversárias. Os upgrades são possíveis através da utilização da moeda do jogo que vão ganhando quer em corridas como em mini-jogos.

Uma das falhas é a ausência de um modo de corridas de dificuldade crescente pelo que os jogadores ficam limitados ao modo história e a sua repetição de arcos, ou então corridas únicas isoladas que acabam assim por não transmitir uma grande sensação de realização.

Kandagawa Jet Girls tem boas mecânicas mas a ideia que fica é que a sua implementação ficou um pouco aquém do desejado. O potencial está lá, mas a execução ficou pelo caminho. As mecânicas de condução e drift estão bem pensadas, as mecânicas de combate com diversos upgrades marcam presença, temos também power boosts, caixas com novas armas e habilidades, mas no final tudo se torna um pouco aborrecido. Temos também de fazer menção aos muitos ecrãs de loading, algo que para um jogo desta natureza não é muito normal.

Quem viu a série anime sabe que Kandagawa Jet Girls tem também uma forte componente de fanservice, mas talvez por querer ocidentalizar mais o jogo ou com medo da reação fora do Japão, o fanservice é praticamente inexistente no jogo de Kandagawa Jet Girls. Sim vão poder mudar a roupa das personagens para alguns bikinis qua não são assim tão reveladores e o fanservice fica por aí, não fiquem à espera de ver as meninas a perder peças de roupa nas corridas.

Em conclusão, Kandagawa Jet Girls é um jogo com um bom suporte técnico, boas ideias de gameplay e conceito, que infelizmente acabou por não ser executado da melhor maneira. Os fãs do anime vão sem dúvida querer experimentar o jogo e desfrutar do mesmo, a pergunta que têm de fazer é se justifica comprar agora o jogo em full price ou então esperar um pouco mais para este baixar de preço.