Animal Crossing: New Horizons removido na China após protesto

Segundo a agência Reuters as lojas online na China removeram o jogo Animal Crossing: New Horizons da Nintendo após o ativista pró-democracia de Hong Kong, Joshua Wong, utilizar o jogo para protestar o regime.

Wong começou a colocar screenshots no Twitter, a semana passada, da sua ilha no jogo decorada com um banner que dizia “Libertem Hong Kong, revolução agora”.

O Ministério da Cultura e Turismo da China supervisiona o hardware de jogos na China, e a Administração Estatal de Imprensa e Publicação do país deve aprovar os jogos. A Tencent obteve aprovação para começar a vender a Nintendo Switch na China no ano passado.

A conectividade multijogador para jogos como Animal Crossing: New Horizons está disponível apenas na China através de plataformas no “mercado paralelo”. Segundo os testes da Reuters, o jogo não aparece na plataforma Pinduoduo.

O Taobao da Alibaba está a listar o jogo sem o título na descrição. A Reuters afirmou que “não está claro se o jogo é uma diretiva do regulador de conteúdo da China ou um ato voluntário das plataformas de comércio eletrónico politicamente sensíveis”.

Animal Crossing: New Horizons é o primeiro da franquia para a Nintendo Switch. O jogo tinha lançamento previsto para 2019, mas foi adiado para 20 de março de 2020. Animal Crossing: New Horizons vendeu 1.880.626 cópias no Japão nos seus primeiros três dias, o maior número de cópias de primeira semana vendidas para um jogo da Switch no Japão.

FONTEReuters
Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.