Entrevistámos Yosuke Futami (Sword Art Online: Hollow Realization)

Depois de Tales of Berseria, aproveitamos a nossa ida a Madrid onde conhecemos os novos RPGs da  para falar com Yosuke Futami, o produtor de  que trabalhou anteriormente nos outros jogos da franquia  bem como nos jogos de  (Ore no Imōto ga Konnani Kawaii Wake ga Nai). Podem ver em cima um breve vídeo de parte da nossa conversa.

Para além dos jogos, Yosuke Futami, está também ligado à produção de anime participando como produtor nas séries anime de  e , Accel World,  e mais recentemente em (The Asterisk War: The Academy City of the Water).

No que toca a , o produtor revelou que a história se desenrola em Sword Art: Origin, um novo VRMMORPG que é original, ou seja, não está presente nas novels de . Em Sword Art: Origin para além das habituais personagens vão conhecer uma misteriosa NPC chamada Premiere.

Segundo Futami em  mantiveram a essência da franquia  mas quiseram introduzir uma nova experiência para todos os utilizadores de maneira a que sentissem que o jogo é algo novo. Questionamos então se o jogo seria acessível para aqueles utilizadores que não conhecem a franquia , quer o anime como a novel ao que o produtor respondeu afirmando que a história deste jogo envolve a captura de Inteligência Artificial e como os humanos como jogadores escolhem interagir essas personagens no jogo.  vai também possuir um tutorial que vai ajudar os utilizador recém-chegados à franquia para que estes fiquem a conhecer  e claro como jogar.

Aproveitamos também para perguntar se , o autor da novel original, participou na elaboração de  ao que Futami respondeu afirmativamente. Segundo o produtor o autor da novel participou ativamente no processo de desenvolvimento do jogo dando várias sugestões e conselhos para a criação do mundo de Sword Art: Origin e em como integrar a história com as restantes obras da franquia .

Tivemos também a oportunidade de experimentar  na  sendo que a primeira coisa que nos capturou a atenção foi não só a beleza dos cenários mas também a sua riqueza e claro que não deixamos de perguntar como foi desenvolver  para a Futami começou por destacar o poderio gráfico da consola em relação às gerações anteriores o que lhes permitiu experimentar muitas coisas e claro uma melhora significativamente os gráficos.

SAOhol-10

Na pequena sessão de gameplay em que participamos constatamos igualmente que a ação está mais rápida, a gestão da equipa e a cooperação entre jogadores será muito importante para o sucesso nas missões e a componente online será muito importante, sendo que se optarem por jogar exclusivamente offline estão a perder uma parte importante da experiência oferecida por .

Por falar em online, num gameplay por Yosuke Futami foi-nos mostrado um impressionante método de criação de personagens onde nos é permitido personalizar muitos aspectos da nossa personagem, desde o sexo, às dimensões físicas passado pelo tom de pele, forma da boca, olhos, cabelo, etc… É certo que online vão encontrar 1001 Kiritos, mas não têm desculpa para não terem uma personagem distinta de todos os outros.

Relativamente a horas de jogo, Yosuke Futami afirmou que completar a história vai demorar mais de 30 horas mas que se quisermos completar as missões secundárias e descobrir todos os segredos vamos ter entre 50 a 60 horas de jogo, sendo que o jogo completo oferece mais de 100 horas de gameplay.

Será no Outono de 2016 que vamos poder constatar se  para  e  é um digno sucessor de .

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.