Flight Simulator impulsiona as vendas de componentes PC

Jon Peddie Research, uma empresa especializada em pesquisas de mercado com um especial foco em tecnologia, ‘design’ e criação de conteúdo, estima que o mais recente Flight Simulator da Microsoft, vai impulsionar as vendas de componentes de PC em cerca de 2,6 bilhões de dólares.

O título da Asobo Studio foi lançado oficialmente na passada segunda-feira, dia 17 de agosto. O jogo ao contrário do que se previa, recebeu boas críticas por parte dos jogadores e da imprensa, o que se traduziu num surpreendente número de vendas para o simulador.
No entanto, estamos na presença de um jogo com requisitos de hardware muito exigentes, muito devido à sua impressionante qualidade gráfica.

É devido essencialmente a estes dois fatores, que a JPR considera que o simulador vai impulsionar bastante as vendas de componentes PC tais como: processadores multicore de última geração, placas gráficas highend, joysticks dedicados, monitores 4k, e acessórios dedicados a simuladores de voo, como assentos adaptados e equipamentos de realidade virtual. Ted Pollak, um analista da empresa até vai mais longe e afirma que o PC ideal para jogar Microsoft Flight Simulator, ainda nem existe.

Kelt Reeves, o responsável pela Falcon Northwest, uma loja especializada em PCs personalizados para videojogos, refere que o simulador de voo está a produzir o mesmo feito que Crysis criou no seu lançamento em 2007. Como sabemos, Crysis, à semelhança de Microsoft Flight Simulator, possuía requisitos que extrapolavam bastante a tecnologia da época. Este efeito causou tanto impacto na cultura pop que até levou a criação do meme: “But can it run Crysis?

Atualmente, o Boeing 747 recomendado pela Microsoft para descolarmos da pista, terá de estar equipado com um processador AMD Ryzen 2700X ou Intel Core i7-9800X, uma placa gráfica AMD Radeon VII ou uma GeForce RTX 2080. Também requer 32 GB de RAM, e 150 GB de espaço de armazenamento, disponíveis em disco rígido.