Já foram vendidas 15 milhões de Nintendo Switch no Japão

A terça-feira passada o Departamento de Justiça dos Estados Unidos revelou que o Tribunal Distrital de Seattle condenou Ryan Hernandez, de 21 anos, a três anos de prisão por crimes relacionados a hackers e posse de pornografia infantil, com sete anos de liberdade supervisionada após a prisão, e a obrigatoriedade de se registar como agressor sexual.

De acordo com o anúncio, Hernandez, que também atendia pelo nome de “Ryan West” e o nick online “RyanRocks”, utilizou métodos de phishing em 2016 (quando ainda era menor) para obter acesso a informações confidenciais mantidas pela Nintendo divulgando assim detalhes sobre a Nintendo Switch antes do seu lançamento. O FBI contactou Hernandez e a sua família no ano seguinte, e ele prometeu parar com qualquer atividade hacker. No entanto, Hernandez continuou as suas atividades de 2018 a 2019 e acabou por divulgar mais informações adquiridas de forma maliciosa online.

O FBI fez uma busca na residência de Hernandez em junho de 2019, confiscando vários dispositivos eletrónicos, que não apenas continham dados da Nintendo, mas também vídeos e imagens de menores envolvidos em conduta sexualmente explícita.