Segundo um documento enviado ao Conselho Administrativo de Defesa Económica do Brasil, a Microsoft acusa a Sony Interactive Entertainment de pagar às produtoras de videojogos para evitarem lançar os seus jogos no Xbox Game Pass e outros serviços por assinatura.

O galardoado serviço de jogos da Microsoft conquistou o mercado, sendo que a Sony até afirmou recentemente que seriam necessários anos para poderem rivalizar com o mesmo. Como o fator tempo não é possível, a Microsoft alega que a Playstation teme pela sua propagação ao ponto de exclusivos, tais como God of War, ou The Last of Us já não produzam o mesmo efeito.

A Microsoft comentou o seguinte num excerto deste documento:

Apenas revela, mais uma vez, um medo sobre um modelo inovador de negócio que oferece conteúdo de elevada qualidade a preço baixo para os jogadores, o que ameaça uma liderança forjada com uma estratégia focada num dispositivo e nas exclusividades ao longo dos anos. Na verdade, a capacidade da Microsoft para continuar a expandir o Game Pass foi obstruída pelo desejo da Sony em inibir tamanho crescimento. A Sony paga por ‘direitos de bloqueio’ para impedir as produtoras de adicionar conteúdo ao Game Pass e outros serviços por subscrição.

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt em 2020, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal até à sua atualidade, devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.
Subscreve
Notify of
guest

2 Comentários
Mais Antigo
Mais Recente Mais Votado
Inline Feedbacks
View all comments
Douglas C. Monteiro
Douglas C. Monteiro
11 , Agosto , 2022 19:37

Não duvido não kkkk

LikouD
Likou
Reply to  Douglas C. Monteiro
12 , Agosto , 2022 4:02

A Sony há anos paga pra tirar exclusivos do Xbox, isso seria apenas uma continuação do que sempre fizeram. Não que estejam corretos, foda-se a sony com essa postura. Todo mundo deveria poder ter o máximo possível de acesso a jogos.