Ratchet & Clank: Uma Dimensão À Parte - visual

O Instituto Nacional de Abuso de Drogas publicou recentemente um estudo intitulado Association of Video Gaming With Cognitive Performance Among Children (Associação de videojogos com desempenho cognitivo entre crianças) que foi publicado no JAMA Network Open dia 24 de outubro de 2022. Podem ler o artigo aqui.

O estudo envolveu 2.217 crianças dos 9 aos 10 anos e mostrou que as crianças que jogam videojogos por 3 horas ou mais por dia têm um desempenho cognitivo maior do que aquelas que não jogam videojogos. As crianças estudadas eram de 21 estados diferentes dos USA para garantir que houvesse uma variação geográfica adequada.

O estudo descobriu que “os videojogos estão associados a um melhor desempenho em testes cognitivos que envolvem inibição de resposta, memória e sinal BOLD [dependente do nível de oxigénio no sangue] nessas tarefas”. De acordo com os investigadores isso significa que os videojogos podem dar às crianças treino cognitivo que tem efeitos neurocognitivos benéficos reais.

Os investigadores acreditam que isto abrirá uma porta para os seus colegas analisarem quais podem ser os efeitos a longo prazo de jogar videojogos. Isto é abordado no estudo, pois eles citam outro artigo intitulado “O treino de videojogos aprimora a memória de trabalho visuoespacial” que está publicado na Frontier e confirma ainda mais a teoria, desta vez em adultos, de que os videojogos melhoram a inibição de resposta, a memória e outras funções cognitivas.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.
Subscreve
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments