NovelPT — Marina’s Cuckolding Report

Quem diria que iria chegar o dia em que eu iria falar de Novels? Pois bem, iniciarei com o ponto fora da curva!

NovelPT — Marina’s Cuckolding Report

O Universo de Visual Novels e Light Novels era parte daquilo que estava dentro das mídias com as quais eu trabalho, mas eu pouco me inseria nelas ou me aprofundava em querer abordá-las de uma maneira mais íntima e mais natural como eu costumo falar tendo em vista os artigos anteriores sobre animes, mangás ou videogames. Desde então, até mesmo para alguns dias atrás quando eu estava realizando pesquisas em torno das obras com as quais Gen Urobuchi já trabalhou para alcançar aquilo que ele acabou por se tornar o que ele é hoje, eu sentia que quanto mais eu me adentrava nessa mídia, mais eu poderia me envolver de diferentes maneiras e acabar por aceitar mais uma mídia de entretenimento com a qual eu pudesse me deparar com novas excelentes histórias que eu gostaria de absorver e repassar minhas opiniões para aqueles que gostam de acompanhar o meu trabalho – no meio disso eu conheci Saya no Uta, por exemplo. Mas também, no meio disso, surgiu uma das trollagens mais bem realizadas pelos meus amigos mais íntimos nos quais eu sempre dialoguei com eles sobre minha nova abordagem, o novo tema que eu estaria me inserindo e eles acabaram por me apresentar essa Novel com a qual nós debateremos um pouco hoje.

NovelPT — Marina’s Cuckolding Report

Estamos iniciando mais um quadro aqui na OtakuPT onde eu tratarei agora também de analisar as Novels seguindo o meu iniciante ponto de vista na área, abordando como consequência somente as narrativas em torno desses jogos. Deixando claro desde o início, o propósito dessa análise está longe de concretizar opiniões imparciais ou próximo de uma abordagem crítica profissional, sendo focada apenas no desenrolar de apresentar essa obra para vocês e/ou conversarmos sobre ela nos comentários. Outra coisa que precisamos ter como contexto e deixado claro de início é sobre as futuras postagens em torno de Novels que, no momento, não serão exatamente sobre esse mundo em si mas sim pelas suas histórias, como elas são contadas, o que será contado e menos sobre o “meio”, tendo em vista que eu sou um iniciante na área eu não poderia me ousar a falar sobre algo a mais do que isso. Tendo isso em mente, vamos para a obra.

NovelPT — Marina’s Cuckolding Report

“Marina’s Cuckolding Report” ou, se preferir, “Kashidashi Tsuma, Marina no “Netorase” Houkoku Binkan Tsuma to Zetsurin Daigakusei” (No qual eu acredito que a tradução seria: “Marina’s Cuckolding Report: Sensitive Wife and Great Fuck College Student” talvez? Que ideia de nome, né não?) se trata de uma Visual Novel com elementos focados e extremamente pesados no desenvolvimento de uma história através da utilização do sexo possuindo uma duração de jogo que pode ser inicialmente completado em menos de 40 minutos, contendo cenas extras e mais aprofundadas sobre o grande em torno da história que se estende para 2 horas no máximo. Sua história é em torno de Azuma Keiji, o protagonista que narrará a história principal nos apresentando ao contexto de sua família perfeita e seu relacionamento afetivo e também sexual bem confortável com sua esposa chamada Azuma Marina, sendo uma das duas únicas personagens na qual escutaremos a voz onde ambas é interpretada pela dubladora Kobato Riku. O Jogo possuí continuações e também prequelas, nos quais se focam em desenvolver o passado da personagem em relacionamentos anteriores mas que não será o devido foco nessa análise por hora.

Em determinado momento da história, um twist acontece dentro da mente do nosso protagonista que acaba por fantasiar – durante as próprias cenas de sexo com sua esposa, a própria mulher estando em outros relacionamentos sexuais que não sejam com ele, se baseando nisso para conseguir ainda mais prazer automaticamente enquanto está tendo sua satisfação sexual realizada. Quando isso é colocado em jogo, nós nos deparamos com uma parte da trama que eu não estava esperando exatamente mas abordaremos isso daqui a pouco sobre como ele executa essa narrativa e o quão pano de fundo as cenas de sexo conseguem ser mesmo quando a história é basicamente sobre isso.

O Jogo é desenvolvido pela Atelier Sakura que segundo minhas pesquisas acabou por se mostrar uma empresa bem prolixa dentro desse meio, estando no mercado desde 2010 presenteando jogos onde a grande maioria possuem o exato mesmo trabalho visual mas mudando artisticamente de um para o outro com histórias que conseguem diversificar bem. Não somente desenvolvedora como também foi a distribuidora do jogo no Japão, tendo esse trabalho nas mãos da MangaGamer nos Estados Unidos. Em meio a esse desenvolvimento está um homem chamado Onborotsuki que foi basicamente a mente criativa por trás do jogo, sendo responsável pela direção, produção dos cenários e também trabalhando como Planning Staff junto de Kodama, sendo o Character Design um trabalho de Gentle Sasaki que dessas pessoas envolvidas nos projeto, é aquele que está no mercado a mais tempo e possuí uma evolução notória nos seus traços desde então. Para aqueles interessados em comprar a obra percê, ela está custando em torno de 20 dólares na MangaGamer e é o mais próximo que você poderá chegar a jogar ele em um entendimento mais fácil do que a língua japonesa.

NovelPT — Marina’s Cuckolding Report

A Medida que você vai construindo ao lado do protagonista narrador da história esse ambiente no qual lentamente a mente de Onborotsuki vai apresentando, nossos personagens aos poucos vão se inserindo e combinando em conjunto sobre realizar e executar de fato essa realização sexual que o nosso protagonista sente de querer a sua mulher nos braços de outro homem para que após esse relacionamento, ele possa receber com detalhes o que verdadeiramente aconteceu entre eles e quais foram os seus sentimentos, se utilizando do sentimento de inveja e ciúmes da sua mulher ter estado nos braços de outra pessoa que não fosse ele como um veículo de aumento dos seus estímulos sexuais. Geralmente tamanha história é tratada de maneira leviana e a sexualização da imagem feminina nessas histórias é sempre denegrida e sempre manchada para que ela possa ser utilizada como apenas um boneco sexual e produto de masturbação coletiva. Nessa história, eu sinto que o jogo quer de alguma forma punir o jogador por sentir que isso possa ser minimamente divertido.

A História ela se desenrola e são poucas as cenas de sexo que nós acompanharemos ao longo da nossa jornada mesmo o jogo sendo basicamente em torno dessa premissa de relações sexuais. Porém, assim que sua mulher saí de sua residência já tendo combinado com seu marido a pessoa e o local da transa com outro homem, nós acompanhamos pela perspectiva do marido o que está acontecendo dentro de sua mente e os sentimentos de culpa misturados ao prazer pelo que ele e sua mulher estavam fazendo naquele momento. Junto a isso, após o retorno de sua mulher e eventuais conversas nesse intermédio, temos cenas de sexo entre o próprio casal que no geral até são poucas, onde acompanhamos o descrever em detalhes da própria personagem o que aconteceu e como ela verdadeiramente se sentiu e isso misturado ao excelente trabalho sonoro da música de fundo, cria um sentimento de angustia misturado ao prazer sexual errado!

Todos esses sentimentos que temos dentro de nós vai gradativamente crescendo até um determinado ponto da história onde as consequências, mesmo que mascaradas no futuro para tornar aquele ambiente como algo minimamente aceitável, acaba por nos construir uma das melhores cenas de impacto sútil que pode não destruir a mente do nosso protagonista pelo jogo tentar nos enganar da sua aceitação quanto toda a utilização daquela construção do seu próprio fetiche, mas o jogo consegue de maneira brilhante destruir a mente do leitor que está acompanhando aquilo por sentir que aquela mulher no qual acompanhamos a introdução do jogo estar casada com aquele homem, lentamente sendo levada para longe dele e sendo principalmente um víeis que surgiu apenas por conta dele.

NovelPT — Marina’s Cuckolding Report

Diferente de diversos jogos que estamos acostumados a ver a imagem da mulher sendo denegrida somente a um papel passivo sexual para utilização carnal daqueles personagens masculinos, aqui nós temos uma mulher que se mostrar ser independente mas que está disposta a fazer o que seu marido tem como guardado dentro de seu coração como parte de suas frustrações sexuais, o desejo de vê-la com outro homem. Quando isso é colocado na mesa e os planos desses dois personagens passam a acontecer, nós acompanhamos o jogo inteiro uma possível perda de relacionamento que aquele personagem estaria tendo, se enganando aos poucos e acompanhando a sua mulher lentamente talvez o enganando para que somente ele obtivesse o seu prazer sexual realizado. Mas quando concluímos o jogo e verificamos as quantidades de cenas que obtivemos, assim como qualquer Visual Novel, descobrimos que não é somente isso. Nós podemos acompanhar a história mas pela perspectiva da mulher que, até então, se retirava de casa e nós acompanhamos a mente insana do nosso protagonista pelo longo da narrativa.

Assim que tomamos controle dos pensamentos e da história pela perspectiva da Marina, nós vemos que possuí mais naquilo do que antes acreditávamos e que parte das histórias que eram passadas para o seu marido, acaba nos surpreendendo com o quão destoante elas conseguem ser pelo que passamos anteriormente. A Personagem não mente para o protagonista em quase momento algum, mas que realmente estava acontecendo em sua mente e nas próprias cenas em si acabam por nos revelar e contar uma história de causa e consequência mais grande do que imaginávamos, isso acontece e junto ao trabalho sonoro do jogo que vai construindo um sentimento de culpa e negação gradativo dentro de nós, o jogo acaba por brilhar de uma maneira que inicialmente qualquer pessoa que estiver lendo essa análise vai acreditar que estou colocando pensamentos demais em um mero jogo com teor erótico em torno dele.

NovelPT — Marina’s Cuckolding Report

Pode não parecer e ser bastante estranho vindo logo de mim, principalmente, mas esse jogo eu recomendaria fortemente para todas as pessoas que eu conheço justamente por eu ter um sentimento de que ele é um ponto fora da curva dentro de vários jogos que estão ambientados em um mesmo “meio” narrativo, segundo algumas opiniões que leio em diversos lugares em relação que: Mulheres raramente vão possuir um papel tão importante na desconstrução de um personagem masculino, as narrativas são sempre trabalhadas para que as imagens e toda a história estejam em conjunto para que no fim de todas elas, a masturbação coletiva dos fãs masculinos desses jogos seja realizada. Mas Marina’s Cuckolding Report ele consegue te transferir um sentimento de culpa muito forte. Você consegue sentir de uma maneira muito potencialmente grande, principalmente no meio da história, algo te corroendo por dentro e que talvez a ambição do protagonista de sempre fantasiar sua mulher com outros homens seja algo até mesmo forçado porque você não consegue entender como a mente daquela pessoa está funcionando desse jeito.

Mas sem julgamentos de caráter a parte, essa história eu recomendo fortemente para todos vocês, leitores e amigos que acompanham o nosso trabalho na OtakuPT. Eu vou ficando por aqui e eu peço desculpas pelo quão curto essa análise ficou, principalmente tendo em vista o tamanho das análises que costumo fazer, mas é porque ela sequer existiria, principalmente por ser uma Novel mas devido a minha introdução a essa mídia e as possibilidades que ela possuí desde o meu contato com ela durante as pesquisas sobre o Gen Urobuchi e relacionados, eu senti que há algo e há coisas que eu gostaria de conversar com vocês sobre. Espero que tenham gostado.

Até a Próxima!

NovelPT — Marina’s Cuckolding Report
Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.