PUBG termina na China dando lugar a “jogo patriótico”

PUBG termina na China dando lugar a "jogo patriótico"

A China está cada vez mais a controlar os jogos que são lançados naquele país e a Tencent vem agora revelar que vai encerrar a versão chinesa de PlayerUnknown’s Battlegrounds..

O imensamente popular jogo battle royale estava a ser testado na China e contava com milhões de jogadores, mas depois de não receber uma licença que permitiria à empresa arrecadar receitas com micrtotransações, a Tencent anunciou um novo jogo que permite lucros e também funciona como um produto patriótico.

A agência de notícias Reuters inicialmente relatou a decisão da Tencent e citou estatísticas que diziam que PUBG Mobile tinha cerca de 70 milhões de jogadores ativos por dia na China, portanto, é evidente que a remoção do jogo é um grande problema para a empresa. O novo jogo que substitui PUBG chama-se Game of Peace, e é relativamente similar ao PUBG em termos de jogabilidade e design, embora a Tencent tenha dito à Reuters que “são géneros de jogos muito diferentes”.

Jogadores que já jogaram o Game of Peace afirmaram que obtiveram o mesmo nível que tinham no PUBG e que outras estatísticas e progresso também foram transferidas.

Game of Peace tem um tema anti-terrorismo e a Tencent descreveu o jogo como um shooter tático que foi desenvolvido internamente e faz referência à força aérea chinesa dizendo que “presta homenagem aos guerreiros do céu azul que guardam o espaço aéreo do nosso país”.

O gore também foi removido do jogo em conformidade com as novas regras chinesas.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.