Sony aposta no Cloud Gaming para eliminar a pirataria

Sony aposta no Cloud Gaming

A indústria dos videojogos é já mais rentável que as de cinema e música juntas, e o passo seguinte será o Cloud Gaming com a Sony a revelar numa recente patente que acredita significará o fim da pirataria e em última instância das consolas.

Na patente publicada a 3 de junho de 201, apelidada de “Sistema e método para streaming de videojogos” a Sony revela acreditar que o “cloud gaming” pode ser um momento de viragem no que diz respeito à pirataria online. Na verdade, tem o potencial de eliminar totalmente o problema da pirataria.

Na patente a Sony afirma:

A pirataria é um grande problema para a indústria de videojogos. Os mecanismos de segurança utilizados em praticamente todos os principais sistemas de videojogos foram “quebrados” ao longo dos anos, resultando na cópia não autorizada de videojogos.

A patente resume uma longa lista de desafios provocados pela pirataria e revela que parar a cópia não autorizada é notoriamente difícil. Com os jogos na “nuvem”, no entanto, a pirataria pode simplesmente tornar-se irrelevante.

[Jogos] vão deixar de ser pirateados como são hoje. Como cada jogo é armazenado e executado no serviço de hospedagem, os jogadores não têm acesso ao código do programa subjacente, portanto, não há nada para piratear.

Mesmo que um utilizador copie o código-fonte, ele não seria capaz de executar o código numa consola de jogo padrão ou computador.

A Sony refere-se literalmente à “eliminação da pirataria”, o que é uma afirmação ousada, pois a história mostra que os piratas encontram sempre maneiras inteligentes de contornar os obstáculos digitais. Mas certamente será muito mais difícil do que é hoje.

O cloud gaming também têm consequências mais diretas. Na patente, a Sony escreve que as novas consolas de jogos são muito caras, acrescentando que algumas pessoas simplesmente não podem pagar por esses dispositivos.

Em muitas partes do mundo, o custo de uma consola de jogo é uma percentagem tão alta do ordenado que, mesmo que a pirataria fosse controlada, poucas pessoas poderiam pagar por um sistema de jogo de última geração.

Isso também seria corrigido pelo cloud gaming, já que as pessoas não precisam de consolas caras. Esta é uma boa notícia para os consumidores, mas é claro que também significa que a Sony vai perder um fluxo de receita.

Dito isso, a Sony destaca algumas outras vantagens do cloud gaming para os detentores de direitos autorais. Por exemplo, a revenda de jogos usados será uma coisa do passado. Ao mesmo tempo, os fabricantes de jogos podem trabalhar mais facilmente com modelos de royalties, nos quais os seus jogos são vendidos em plataformas concorrentes.

Fundou o OtakuPT em 2007 e desde então já escreveu mais de 40 mil artigos sobre anime, mangá e videojogos.