Sony esclarece como os utilizadores da playStation 4 poderão transferir os seus dados salvos para a PlayStation 5

Desde que o tema de retrocompatibilidade da PlayStation 4 foi comentado, que um dos temas mais pertinentes que os utilizadores da marca azul desejavam ver esclarecido era acerca da transferência de dados, nomeadamente acerca da transferência de partidas salvas de um dispositivo para outro.

Estes 10 jogos PlayStation 4 não vão funcionar na PlayStation 5

Para evitar recomeçar o nosso progresso na nova consola da Sony, o PlayStation Blog colocou um artigo que cobre tópicos desta e de outras temáticas acerca da retrocompatibilidade. 

Essencialmente, existirão várias maneiras de garantir que os nossos cheguem à PlayStation 5. Contudo, o seu suporte entre consolas poderá depender da empresa, ou seja, como veremos em Marvel’s Spider-Man: Miles Morales que receberá um ‘patch’ no seu lançamento para permitir continuar o nosso progresso em qualquer uma das consolas.

Existem essencialmente quatro métodos que poderemos usar. Aqui fica a lista de opções de transferência de dados da PlayStation 4 para PlayStation 5.

  • Armazenamento Externo: se alguém tiver um disco externo ligada à PlayStation 4, pode transferir os arquivos e jogos do sistema até à PlayStation 5 para obter acesso imediato.
  • LAN: se ambos os sistemas estiverem ao alcance um do outro, poderão transferir dados através um cabo de rede.
  • PlayStation Plus: esta é a única opção paga. As pessoas que enviaram arquivos salvos da PlayStation 4 para à PSN podem aceder aos mesmos após fazerem login nas suas contas na nova consola.
  • WiFi: se os dois sistemas estiverem conectados à internet, poderemos transferir os seus dados. A Sony não informa se os dois sistemas terão que estar ligados à mesma rede WiFi.

A PlayStation 5 será a 19 de novembro de 2020 na Europa.

Vindo de vários mundos e projetos, juntou-se à redação do Otakupt, pronto para informar todos os leitores com a sua experiência nas várias áreas da cultura alternativa. Assistiu de perto ao nascimento dos videojogos em Portugal, até à sua atualidade. Devora tudo o que seja japonês (menos a gastronomia), mas é também é adepto de grandes histórias e personagens sejam essas produzidas em qualquer parte do globo terrestre.